Liberdade nos cabelos

Uma coisa que todo mundo fala quando viaja pro exterior é: “nossa, eu vi caaaaada corte de cabelo animal!” Tanto femininos quanto masculinos.

Isso sempre me fez perguntar: por que somos tão coxinhas neste sentido? No quesito corte de cabelo, a moda no Brasil anda tão, mas tão devagar, que é beeem difícil você encontrar alguém na rua que chame a atenção.

Separei alguns cabelos que são bem bacanas e vale de inspiração. O que podemos notar neles?

1. Comprimento. O comprimento é maior do que os meninos aqui costumam usar. As costeletas também não são raspadas rente ao rosto, fazendo parte da composição.

2. Modelagem.  Muito do efeito que esses cabelos tem é garantido com o secador de cabelos.  Nem todos os meninos tem o costume de usar, mas o secador pode e deve sim virar seu bestfriend após o banho. Faz toda a diferença. Além disso, os cabelos são finalizados com mousse, pasta, pomada, leave-in, spray….

3. Corte – o corte geralmente é bastante desfiado, gerando volume, ou em camadas.

O que eu sinto é que esses cabelos transmitem liberdade. Esses cortes que parecem desarrumados de alguma forte, pra mim transmitem um senso de liberdade, de curtição, de estar a vontade consigo mesmo e assumir sim a preocupação com o visual. E, critiquem-me se quiserem, mas o que eu vejo quando ando nas ruas do Brasil é um monte de gente presa com seus cortes bem rentes a cabeça e penteadinhos.

Bagunce!

Post criado 177


45 comentários em “Liberdade nos cabelos

  1. eu gostei desses tipos de cabelo, até porque na última quarta-feira 23 de junho, eu cortei meu caelo tipo esses dai e estou gostando muito o jeitão meio agunçado que fica, vc se sente mas livre p ousar e aprovritar todo o seu caelo e não só ficar com ele lamido de um jeito.

  2. O que acaba privando os caras de usarem cabelos mais fodasticos é o preconceito, crescemos numa sociedade que os proprios pais dizem: “-Cabelo comprido é coisa de mulher, homem usa corte social!” Então eles crescem com tal pensamento, acostumam. São poucos que se rebelam e vai contra os cabelos curtinho e penteado. E os poucos que fazem isso ou são famosos e ricos ou são taxados de gay, emo, brega, ridicularizados no proprio bairro!

  3. “o brasil ainda é um país muito conservador… qualquer coisa diferente é taxada de gay…” [2]

    eu tenho o corte de cabelo bem parecido com o piá da primeira e da sétima foto e todo dia alguem faz uma piadinha ou um comentário pra diminuir… simplismente ridículo

    antes que eu me esqueça, ótimo post!

  4. Eu queria tanto um cabelo assim, mas como inovar se meu cabelo não me obedece e fica feio quando tá grande? O que vcs indicam pra cabelos que não são lisos e nem são crespos?

  5. Eu acho esses estilos de cabelo muito foda, sai da rotina. No momento eu estou sofrendo com caspa malditas, depois que eu resolver esse lance irei apostar em um corte desse! Meu cabelo não é liso, nem enrolado, nem crespo, é meio andulato, mas quando cresce não abaixa. Vou fazer algum alisamento desse ai para resolver meu problema.
    Gostaria de saber como usar essas coisas: “mousse, pasta, pomada, leave-in, spray…”

  6. Eu uso as ceras da hachikO! store (www.hachikostore.com), são importadas do Japão e da Coréia…

    Tem vários tipos, várias fixações e etc, e todas dão um efeito seco, bem ao estilo das fotos postadas.

    E o pessoal é bem atencioso, dão todo o suporte necessário e etc.

  7. Eu acho que nem é questão de preconceito. É muito fácil ir pra Europa, EUA e até mesmo Argentina e ficar vidrada nesses cortes de cabelo.
    Porém, será que alguem aqui reparou que são todos cabelos naturalmente LISOS? E que a maioria da população brasileira não tem esse tipo de cabelo?
    Erica, aproveita a Copa e faz uma seleção de cabelos afro suuuuuuuper tendência. Ou crespos. Ou sarará.

  8. Eu preciso de ajuda com o meu cabeloo!!! AHAHAHAH
    Onde eu acho?? Queria fazer uma coisa diferente… igual ao segundou o ao penultimo.. Mas quem vai me ajudar???
    Ahahhahaha
    Não sei fazer essas coisas sozinho! :S

  9. Meu cabelo eh bem escroto, nao da pra fazer nada nele… eh sem graca =/ mas eu nao gosto de cortar o cabelo, prefiro deixar ele todo baguncado e feio do que cortar. Ate pq o cabelo eh meu, que se foda o que os outros falem. Mas eu toparia ter um cabelo como esses das fotos. =D

  10. Realmente acho q o Brasil anda um poico atrás nesse quesito. Algumas vezes sou taxado de emo mas meu cabelo é liso naturalmente. E eu procuro sempre bagunçar e usar o spray da TIGI pra ficar estiloso.

  11. Olha , eu quando viajo vejo de tudo. Claro que vejo cabelos mais bem produzidos do que aqui mas isso também vale pra roupa.O cabelo mais longo permite ousadias, mas quer saber?O segredo está nos finalizadores.E a indústria investe muito pouco nos finalizadores masculinos até mesmo estimulando o uso e ensinando como usar.

  12. Concordo que as pessoas aqui nesse país são um pouco devagar quanto as novidades, mas a impressão que eu tive é que todos os cabelos das fotos são bem iguais, ou seja, liberdade nenhuma! Se todos forem seguir às recomendações listadas teremos uma bando de meninos com a mesma cabeça, o que pra mim é muito sem graça. Liberdade pra mim é você ter sempre um cabelo diferente, seja curto, médio, longo, certinho, atrapalhado, seco, molhado, etc.

    Eu mesmo, mudo o cabelo sempre. Estou DIMINUINDO o tamanho, por exemplo, na próxima semana, sem estar preso a nada! ;)

  13. Tou vendo muita liberdade. Todos os meninos dessas fotos tem os cabelos lisos. E quem tem o cabelo crespo, fica como? Um black-power uo’? Acho que a estetica da moda ainda nao ta pronta pra um monte de coisa, seja onde for, aqui no Brasil ou fora.

  14. Realmente. O conservadorismo cultural (às vezes até com mais interferência da hipocrisia que cultural) tolhe uma série de coisas que poderiam muito bem contribuir para a evolução social desse país e isso começa mesmo por pontos pessoais como a maneira de vestir-se, cores que gostamos, lugares que frequentamos, com quem nos relacionamos e até um corte de cabelo.

    Não acho que entrar na mera desculpa do preconceito é a melhor partida. Preconceito por si só, vemos até aqui nos comentários onde um monte de gente tem vontade de usar ou fazer alguma coisa proposta nos assuntos, mas esbarra no receio de ter a sexualidade questionada, comparada ou até escancarada diante até do mendigo na esquina, que dirá da sociedade.

    Isso me faz pensar se esse medo de deixamos de tentar alcançar coisas que em outros lugares já estão no lugar comum por medo de represálias principalmente sexuais, na verdade, não inverte a situação.

    Não seriam os homossexuais, emos e afins que tanta gente teme ser comparada, vanguardistas na desconstrução desse conservadorismo besta. Sede o fato delas já terem que lidar com algum preconceito, se já estarem expostas a uma situação que, aí sim, exija uma cabeça mais evoluída pra lidar com outras questões, busquem se espelhar no comportamento de outros lugares e à maneira de como lidam com essas questões. De bônus, a moda, a cultura estão engastadas nesse comportamento e, óbvio, não é o Brasil essa fonte de inspiração.

    Penso que tá na hora de a gente desassociar estereótipos. De estabelecer que tipo de gente usa o que, ou age de que maneira. Isso é uma forma de preconceito e é uma contribuição para a manutenção desse “conservadorismo”.

    Acho que antes de nos preocuparmos com se o que vamos vestir pode ficar gay, emo, brega, deveriamos nos tocar que o problema pode ser encaralho através de um espelho e aí a gente vai se tocar que o problema vai além de uma peça de roupa ou de um reles corte de cabelo. :)

  15. concordo totalmente.
    mas temos que levar em consideração o clima também, né?
    infelizmente, meu cabelo não presta muito pra uns cortes muito ousados. ainda assim eu sempre deixo a parte da frente maior, rola de fazer um topete ou deixar de lado, ou deixar caído na testa, tipo beatles.
    os negros também, deviam assumir o black power em vez de alisar (horrível) ou raspar com máquina zero.

  16. Ter cabelo diferente não é pra qualquer um, primeiro pelo preconceito que há no Brasil e segundo que não adianta ter um corte super estiloso e não perder alguns bons minutos arrumando né,perde todo o charme e conteúdo!
    Meu cabelo é parecido com alguns deles mais um pouco mais curto e desfiado!

  17. A um tempo andei dando uma radicalizada no meu visual quando se refere em cabelo. Moro em uma cidade pequena e adivinha? Sou o boato da cidade! kkkkk. Cada dia faço ele mais chamativo ainda, pro povo falar ainda mais. Usem e abusem independente do que falarem. Seja chique, seja luxo, seja você ;)

  18. Pera lá; depois de passar secador, pasta, pomada, spray, leave-in… “esses cabelos transmitem liberdade”. Não entendi. Não seria a liberdade o oposto disso? Livrar-se da “obrigação” de passar secador, pomada… Pra mim, moda para homens, antes de qualquer coisa, é praticidade. Mas, como diria o poeta, cada um no seu quadrado. Hehe.

  19. Como é que vamos ficar na moda se o perfil brasileiro é ter cabelo duro sem caimento?
    Eu não tenho condições de deixar meu cabelo assim…. genéticamente é mais facil eu sair voando do que ver minha franja chegar na metade da testa.

  20. vai vamo lá!

    enquanto cabelos crespos?duros?ruim?

    hoje existe, progressiva, alisamento, relaxamento, chapinha hidratação e varias coisas que quem tem esse tipo de cabelo pod fica que nem na foto.
    a mais isso é coisa de viado.
    não, artistas de cinema, musicos todas essas pessoas famosas que tem fã club e tem muita mas muita mulher correndo atras deles fazem isso. eles não viados.
    se você que se tornar bonito não precisa te vergonha do que faz para chegar la e mesmo assim fazendo isso você não vai se arrepender do resultado

  21. Primeiro dia de aula la na escola eu fui com o cabelo no estilo da ultima foto ,e as pessoas me perguntaram o que eu tinha fumado antes de ir pra lá. Achu que as pessoas deviam ter um pouco menos de preconceito e assim a moda entre os homens começara a crescer. Muito Obrigado MPH

  22. Cortei meu cabelo desfiado, mais acho que a cabeleireira não soube cortar e nem mudou muita coisa do corte anterior, concordo com o preconceito de usar o cabelo diferente, minha mãe mesmo se acha dona do meu cabelo, e não pode ver ele um pouco grande que já fica mandando eu cortar aff! ¬¬
    Mais gosto de usar ele de lado, com uma franjinha, mais assim que comecei a usar, ela já ficou achando diferente. Confesso que também faltou eu comprar alguns produtos como a cera, para deixar ele com o toque mais desfiado, na próxima vez que cortar novamente, vou mudar de cabeleireira e comprar os produtos necessários. Mais como meu cabelo é liso, tenho medo de estragá-los com tal produtos.
    O que me indicam?

  23. A melhor coisa sobre cabelo: cresce de novo! Consigo contar um bom número de vezes que algum amigo olhou alguma roupa ou acessório, ou ouviu uma idéia de corte de cabelo e desdenhou com um sonoro ‘GAY’ em tom de deboche. É tudo medo, assim como vejo vários aqui comentando cheios de receio. Ser diferente no estilo ainda sendo você, sem pensar no julgamento de quem não é acostumado é uma coisa que poucos conseguem. Acreditem, a peça de roupa que algum brother zoa é o modelo que ele vai procurar algo parecido… e o cabelo sempre pega muita mulher.

  24. Tipo, no Brasil se voce é diferente voce sofre preconceito acho que por isso as pessoas tem medo de usar algo que seja diferente dos demais, eu gostei bastante dos cortes principalmente do 3° porque é igual o meu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
Como ser mais atraente para as mulheres Como Usar Calça Caqui Masculina Risco na Sobrancelha está em alta Os 6 estilos da moda masculina Descubra os perfumes das celebridades