desfile-gucci

Fomos extremamente impactados no começo do ano por um filho da puta de um vírus, que mudou totalmente a história do século XXI e tornou o ano de 2020 um dos anos mais marcantes nos últimos 50 anos. Aliás, a grande maioria não vê a hora que esse ano acabe logo. Obviamente temos que enxergar o lado bom de tudo isso. E sempre tem… Cada um cresceu da sua forma, evoluiu (ou não, mas esperamos que sim!) e despertou novos olhares de maneira diferente.

Seis meses após, AINDA ESTAMOS NO MEIO DA PANDEMIA (muitas pessoas já se esqueceram disso, mas estamos) com bares e restaurantes lotados, academias em funcionamento normal e praias abarrotadas. E isso no Mundo todo. Ninguém aguenta mais ficar dentro de casa né?

Há segmentos extremamente impactados com tudo isso. Os eventos são os mais impactados, para não dizer que estão se fodendo, pois são 6 meses sem operar como antes, e, querendo ou não, são várias bocas ali que estão sem trabalhar normalmente. Não são apenas os donos dos eventos que estão sem lucrar. É toda uma cadeia de pessoas que tem todo seu trabalho comprometido e também seus rendimentos reduzidos ou até mesmo estão sem receber um tostão. Não é brinquedo não. No caso da moda, faxineires, maquiadores, estilistes, modeles, costureires, segurances etc…. Enfim, é muita gente envolvida.

Fora que o espetáculo da moda não pode parar. As marcas e grifes dependem daquele glamour dos desfiles, da interação e conexão entre pessoas que se deslocam para as semanas de moda, sem contar o giro de capital para as cidades que recebem esses eventos.

Sim, as semanas de moda virtuais contribuíram e muito para mudanças no setor (que nunca mais será o mesmo), mas o retorno das semanas de moda presenciais seria inevitável.

Por enquanto com restrições, a London Fashion Week já anunciou que teria desfiles presenciais, mas o que não esperávamos era a volta de uma semana de moda totalmente presencial. Pois é, a Camera Moda diga-se de passagem, Semana de Moda Italiana anunciou uma semana de moda predominantemente presencial, deixando todos boquiabertos porque estamos em meio à pandemia. Porque a Itália foi um dos locais onde mais morreram pessoas. E porque os eventos não retornaram.

Praticamente tudo retornou. Com cuidados, álcool em gel, sem aglomerações e respeitando o distanciamento social. Por isso, os desfiles presenciais também não podiam deixar de retornar. O clímax das passarelas, o frisson daqueles minutinhos de espera, toda a mágica daqueles 10 ou 15 minutos vivenciadas por quem está ali na sala de desfiles, toda a troca que as semanas de moda oferecem… Isso não tem desfile virtual que consiga suprir gente. E seria de todos que seguem a vida normalmente (ou pelo menos a maioria está seguindo!!), trabalhando, estudando, saindo, se divertindo e até viajando, criticar o retorno de certos eventos presenciais.

Jacquemus-desfile

Mas cada um tem uma opinião né. Sempre teremos argumentos contrários e favor. Gostaríamos muito de saber a opinião de vocês. O que acham e por quê? Para poder medir como está sendo o isolamento dos brasileiros e se eles ainda são a favor do isolamento.






Comente com o seu perfil do Facebook:

Escrito por Diogo Rufino Machado
Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e blogueiro nas horas vagas.