‘Quase não como e não emagreço’, entenda o motivo!

Quase não como. Como pouco. Passo fome. Mas não consigo emagrecer. Como igual a todo mundo. Continuo gordo. Meu peso não muda na balança. Não perdi nada de peso.

Se algumas dessas frases fazem parte da sua vida algo está errado.

E hoje a Drª. Caroline Daniele vai nos dar 10 dicas do porquê isso pode estar acontecendo contigo.

Comer menos. Comer igual a todos. Passar fome. Tudo isso pode estar comprometendo a sua saúde e você pode não estar perdendo peso. Isso é sinal que algo está errado e apenas uma especialista no assunto para identificar o que está acontecendo.

Antes de adentrarmos às dicas, a Drª. Caroline nos lembra que o melhor é passar por atendimento com um nutricionista ou um médico nutrólogo, pois ele avaliará o seu caso, as suas condições e as suas necessidades. Além disso, ela nos lembra que muitos casos não são resolvidos com dieta, pois o paciente apresenta doenças, disfunções ou outros problemas que alteram o peso.

Mas para aqueles que estão acima do peso, lutam contra a balança e já fizeram de tudo, mas nada adiantou. Aí vão algumas dicas:

Consumir pouca proteína.

A proteína é mais difícil de ser digerida, havendo mais gasto calórico para sua digestão em relação a outros alimentos. Além disso, elas te dão maior sensação de saciedade e ajudam no ganho de massa muscular, que também acelera o metabolismo.

Não tomar água (ou melhor, tomar pouca água).

Para quem não sabe a ingestão de água pode diminuir a fome. A sensação fome é facilmente confundida com a sede, observe os sinais que seu corpo te dá. A ingestão adequada de água elimina toxinas, contribui para o bom funcionamento do organismo, eliminando toxinas e faz o controle de minerais, como sódio e potássio, que, se elevados, podem trazer inchaço e retenção trazendo a impressão de aumento de peso.

Não ingerir fibras na quantidade certa.

A ingestão de fibras, presentes em legumes, verduras, cereais e frutas, dão saciedade e ajudam na função intestinal, eliminando gorduras e toxinas.

Cuidado com o Low Carb.

De nada adianta fazer dieta low carb e não consumir ou consumir baixa quantidade de carboidratos e pesar a mão em proteínas com muitas calorias e gorduras. Geralmente receitas low-carb são feitas com alto teor de gorduras, aumentando as calorias da receita ou do alimento.

Dormir pouco ou dormir mal.

Dormir pouco ou dormir mal, pode desregular alguns hormônios necessários ao emagrecimento. Logo, são necessárias 7-8 horas de sono diárias. Estudos indicam que 6 horas ou menos de sono, aumentam em mais de 30 vezes a produção de hormônios ligados à fome.

Fazer lanches rápidos.

O ideal é fazer refeições completas com arroz, feijão, carne e salada, são refeições mais volumosas, trazendo maior saciedade. A troca por lanches (com pães, bolachas etc.), além de possuírem maior valor calórico e possuírem menor volume, pode aumentar insulina e também a gordura do corpo.

Comer muita comida industrializada.

Os produtos light e diet podem conter muito sódio, aumentando a retenção de líquidos. Geralmente os alimentos diet, para suprir o açúcar, são aumentadas as quantidades de gordura deste alimento, para realçar o sabor e a gordura tem mais que o dobro de calorias que o carboidrato (açúcar).

Não fazer um treino adequado.

Além da dieta, para o emagrecimento é necessário treinar adequadamente, os exercícios aumentam o gasto de calorias no dia. Não fazer exercícios é um grande erro de quem quer emagrecer. Lembrando que, além da dieta supervisionada, os exercícios também devem ser supervisionados.

Extrapolar nos finais de semana.

Há aqueles que se matam na dieta durante a semana e chegam ao final de semana chutando o balde, comem menos durante a semana e super compensam a ingestão calórica no fim de semana. De nada adianta descontar tudo no final de semana. Deve-se manter sempre um equilíbrio.

O mais importante de tudo, estar em déficit calórico

Todas as estratégias adotadas são eficientes ao emagrecimento, desde que esteja em déficit calórico, ou seja, sua ingestão alimentar seja inferior ao seu gasto calórico.

Não ter um plano alimentar para você.

Cada pessoa é um indivíduo único, por isso requer dieta e planejamento especifico para ele. Nem tudo que deu certo para outro, pode dar certo para você. Por isso, é sempre bom passar em consulta com um profissional de nutrição. Faz-se necessário saber o seu gasto calórico em repouso, aplicar seu gasto de energia diários e assim programar seu déficit calórico.

Viu quanta coisa pode influenciar no seu emagrecimento? Antes de reclamar, analise como tem sido toda a sua alimentação e se você tem seguido essas dicas!

Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e blogueiro nas horas vagas.
Post criado 613


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
LOOKS MASCULINOS PARA FESTA JUNINA O Simbolismo do Anel em Cada Dedo O FETICHE ESTÁ EM ALTA NA MODA! Calças masculinas que estão em alta! Tamanho dos dedos e sua personalidade