hypebeast

Soa estranho dedicar uma pauta para explicitar um único significado. Único não. Na realidade são dois.

Hoje é dia de Aurélio, vamos dar uma de dicionário para que você entenda melhor o significado de hypebeast e também da cultura do hype (entenderam agora porque dissemos que seriam dois e não um significado?).

Antes mesmo de explicarmos os significados, informamos, desde já, que esses termos, embora muito recentes na nossa vida, irão se disseminar cada vez mais. Daí a necessidade de deixar nosso leitor totalmente informado com relação ao surgimento não apenas de um significado, mas de uma tendência, uma cultura e um lifestyle.

Lembra que fizemos um texto aqui intitulado “Ostentação à brasileira”, baseado nos vídeos onde se questionava o valor das peças do look do dia (Quanto custa outfit?). Pois bem, foi ai que o hype ganhou destaque pela primeira vez ano Brasil.

Primeiro, o que é hype? O sentido literal de hype é de “exagero de algo” ou do marketing para “enfatizar alguma ideia, coisa ou produto”. Mas na moda é o que “está na moda”, literalmente. É o último lançamento, a peça mais cool ou mais moderna de todas.

Ok, agora eu quero saber o que é hype beast?

Você pode jogar no Google e pesquisar em muitas páginas diferentes, mas todas confluem para um mesmo local.

Hypebeast é um grupo específico de pessoas que se dedicam a comprar produtos de luxo, exclusivos, caros, raros com a intenção de impressionar ou se exibir para os outros.

Já a cultura do hype seriam os hype beasts formando uma nova forma de pensar.

hypebeast-supreme-guy

Até surgir o vídeo “Quanto custa o outfit?” parecia coisa de ET tudo isso. Pois vimos bem que não. Tem uma galerinha apostando fortunas para bancar um logo, sustentar aquele tênis do ano ou a peça mais desejada do momento. São os hypebeasts.

Vetements para lá. Supreme aqui. Off White acolá. É a supervalorização de marcas de streetwear, as collabs bacanas entre marcas do poder e as queridinhas do momento bem como e a entrada de Virgil Abloh no mercado do luxo que causam frisson nos SEGUIDORES das marcas.

São novos tempos para moda, para o mercado de luxo e para o consumo de marcas.

Esse não é texto ideal para questionar esse novo momento da moda, mas há quem entenda o hypebeast como algo pejorativo, pois as pessoas se preocupam tanto com a marca que se esquecem de fazer combinações adequadas e harmonizar as peças.

Há ainda o fato de que os hypebeasts exageram nas cores, na quantidade de informação e na mistura de marcas.

hypebeast-inspiration

Por ora, não faremos julgamentos aqui. Queríamos mesmo é que você tomasse conhecimento de tudo isso, entendendo bem os dois lados da moeda.

Escrito por Diogo Rufino Machado
Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e blogueiro nas horas vagas.