moda-nacional-isaac

Pelas mãos da brilhante Lilian Pacce nasce um novo movimento. Um movimento de apoio à moda nacional. Sim, ela que anda tão cambaleando, carente de recursos, sem incentivo algum. A nossa moda já pedia socorro a tempos. Imagina só em época de pandemia?

Isolamento. Todo mundo em casa. Todo mundo duro. Desemprego. Bolsa-auxílio. Estabelecimentos fechados … Quem é que vai comprar roupa? Me conte. Poucos, não é mesmo?

Só que queridinhxs, não podemos nos esquecer que o setor têxtil no Brasil é um dos que mais emprega, compra insumos do campo e que gera cultura.

Por isso, assim como a Lilian fez nós, do maior blog de Moda masculina do Brasil, não poderíamos ficar parados e hoje estamos aqui para prestar nosso apoio à moda nacional, indicando pequenas marcas.

As marcas que escolhemos, além de padrão de qualidade, são pequenas que trazem conceitos contemporâneos como slow fashion, empoderamento aliados a design, trabalho manual e artístico.

Jorge Feitosa 

jorge-trabalho

Esse cara talentosíssimo tem a moda na veia. Nasceu no principal polo de confecções de Pernambuco (Santa Cruz do Capibaribe) e a mãe era costureira. Por isso, a máquina de costura veio antes da própria TV.

Começou a carreira como professor, mas não adianta, quem gosta de moda uma hora vai parar nela. Há 13 anos em Sampa, mantém uma marca homônima.

Em 2019, o Jorge (que já considero um amigo) passou a fazer parte do line-up do maior evento de moda autoral do país, a Casa de Criadores.

O estilista, em sua marca homônima, trabalha com conceitos de sustentabilidade, slow fashion e reaproveitamento de retalhos gerados pela própria produção. Quando não usa retalhos, compra tecidos adquiridos em lojas de saldos ou utiliza o algodão. Lembrando que esses tecidos de loja de saldos são desprezados pela indústria da moda, ou seja, o estilista além do papel de reaproveitamento da sua própria coleção, ele usa em suas coleções tecidos renegados pelo mercado.

Conheçam mais a marca, acessando o insta: @jorgefeitosa.jf.

Nessa época da COVID-19 ele tem nos ensinado no seu insta a fazermos a nossa própria máscara de tecido (confira o molde que ele disponibilizou gratuitamente).

Diego Fávaro 

diego-favaro

Natural do Paraná. Aos 6 anos veio a São Paulo onde acompanhou toda a trajetória da mãe como costureira nas confecções do Brás.

Em meio a esse crescimento dentro do setor têxtil não daria outra ele logo começaria a fazer suas primeiras peças, até que em 2010 participou do concurso Fashion Mob da Casa de Criadores.

Autodidata, talentoso e visionário. Em 2013, Di criou sua marca homônima, surgindo assim as primeiras peças em malharia. Ele é um dos meus queridinhos em termos de moda nacional pelo brilhantismo de acessórios e peças que coloca no mercado.

Em 2014, passou a fazer parte do line-up da Casa de Criadores e foi só sucesso. Hoje faz peças sob medida e figurinos.

Queridinho também de celebrities como Pablo Vittar, Anitta, Pitty, Ludmila entre outros.

Quer conhecer o trabalho dele? Acessa o insta da marca @difavaro ou já quer dar um força comprando umas peças, vai direto ao site www.diegofavarostore.com.

E para finalizar temos que falar que ele está com um projeto sensacional de máscaras, em que parte dos lucros são doados para instituições de caridade.

Isaac Silva

isaac-silva

Baiano de origem. Carrega na veia e traz no DNA das suas coleções toda a essência baiana. E apesar de fazer 10 anos que está em São Paulo jamais esqueceu suas origens, o que reflete em toda a sua coleção.

Peças alegres, com cores vivas e referências á cultura afro, esse é o teu espírito.

Casting de modelos predominantemente negro e fora do padrão de beleza da moda anos 80/90.

A marca homônima do Isaac trabalha com peças femininas e masculinas e já conquistou nomes de peso, como a influencer Magá Moura.

Empoderamento, peças agênero, modelos fluídos, tecidos de qualidade e valorização da cultura negra são algumas das premissas das coleções do Isaac.

O trabalho do estilista pode ser conferido tanto no seu insta @isaacsilvabrand, no seu site www.isaacsilva.com.br ou na sua loja física que fica em Sampa e ele também está com um programa de fazer máscaras e destinar parte do dinheiro a instituições de caridade. 

Coletivo Afro Criadores

afrocriadores

Não se trata de uma marca ou um estilista. Agora vamos falar de um coletivo. Um coletivo de marcas independentes e estilistas negros que se uniram em 2017 com o intuito de promover a moda afro-brasileira como veículo de expressão e empoderamento.

O coletivo transformou-se em um evento, o Chega aí e ganhou um espaço físico por meio de uma loja no Shopping Ipanema Harbor, que possui 6 marcas fixas de emporamento afro, sendo elas: Andréia Brasis (@andreiabrasis), Breno Donadio (@brenodonadio), Liana D’Afrika (@lianadafrikamodas), Neri Modas (@neri_modas), O Verbo (@overboetcetal) e Santa Resistência (@santaresistencia).

Em um país, cuja maioria é negra, ter representatividade por meio de marcas e peças é essencial.

Em pouco mais de 2 anos de existência, o coletivo já recebeu diversos prêmios, entre eles: Prêmio Brasil Diverso de Criatividade para a Diversidade de Gênero e Raça da Revista Raça (2018), categoria Melhor Comunicação Digital; e o Selo Atuação da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro (2019).

Conheça, ajude e apoie o coletivo.

Felipe Fanaia

felipe-fanaia

Mato-grossense residente em São Paulo, cuja formação inicial é em design de interiores, porém sem nunca trabalhar na área. Em 2011 montou uma loja com o estilista Rober Dognani, a Das Haus, e foi ai que surgiu a ideia de criar sua primeira coleção de camisetas. O sucesso foi tanto que ele passou a produzir outras peças e não parou mais.

Em 2012, ele entrou no projeto lab da Casa de Criadores e após duas temporadas passou a integrar o line-up oficial. Já teve suas peças circulando nos principais veículos de moda do Brasil, tais como Elle, Vogue, FFW Mag etc.

As peças do Felipe podem ser encontradas na Das Haus e são todas peças exclusivas, que trabalham com design descontruído e uma pegada conceitual do tipo street chique.

Vocês podem conhecer melhor o trabalho do Felipe na Das Haus, no insta dele @felipefanaia ou no insta da loja @dashausloja.

Galeree apoie o comércio local. Apoie o pequeno produtor. Apoie a pequena manufatura e vamos apoiar a moda nacional, apoiando nossos estilistas, marcas e designers. NÓS APOIAMOS A MODA NACIONAL.






Comente com o seu perfil do Facebook:

Escrito por Diogo Rufino Machado
Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e blogueiro nas horas vagas.