tecido-regenerativo

O ser humano tem sede pelo novo, inexplorado e inexplicável. Ávido por descobrir, criar e inovar, cada dia nos deparamos com realidades inimagináveis, produtos com funcionalidades incríveis e criações até então tidas como promissoras, distantes e futuristas. As novas tecnologias caminham na velocidade da luz.

Esse é nosso panorama atual!

Nunca na história da humanidade em tão pouco tempo tanto se criou, inventou ou construiu. A descoberta do fogo, a primeira lâmpada elétrica, a chegada do homem à lua ou o primeiro computador. A questão é, o que mais podemos inventar? Descobrir? Ou criar?

Sim, a máquina humana não possui freios e não será parada tão fácil. Iremos longe, além e distante.
Apresento-lhes aqui o primeiro tecido regenerável do planeta. Filme de ficção científica. Not, mas parece. A coisa está indo realmente bem longe e além do que pensávamos ou imaginávamos. Roupas que absorvem o suor, que não amassam e que esquentam ou que esfriam de acordo com a temperatura corporal. Sim, a indústria têxtil não está parada e se move a passos rápidos para criar o que a nossa imaginação sequer pensou ou a nossa cabeça nunca nem cogitou.

A Imperial Motion foi quem desenvolveu a tecnologia empregada no tecido que se regenera ao ser furado, apenas esfregando dois dedos na área por 10 segundos. A Nano Tech Cure como é denominada a tecnologia tem como base fricção e calor.

E qual é o segredo desse tecido? Como ele consegue essa proeza?

Na realidade, o tecido contém fios de nylon agregado a outros materiais como seda, algodão e poliéster (que já era empregado em peças de acampar como barracas, sacos de dormir e também de paraquedas). Por enquanto, foram desenvolvidas algumas jaquetas e bolsas. Mas já pararam para pensar no que isso significa? É o futuro batendo a nossa porta.

Mas não se enganem. Embora as peças se “autorregenerem”, a marca não recomenda a utilização de facas ou tesouras para cortá-las. Na real, ela consegue prover aquele pequeno furinho que acontece em práticas esportivas, acampamentos ou brincadeiras de crianças, mas não cortes imensos. Uma mão na roda, não é mesmo? Isso evitará muitas passagens pelas costureiras.

O tecido regenerável com certeza será a nova aposta da indústria da moda, revolucionando mais uma vez a indústria têxtil. Não há limites. A roda viva da imaginação não para e com ela novas descobertas, funcionalidades e produtos surgem e surgirão a todo instante.

imperial-motion-nct

O que acharam de novo produto? Qual a próxima aposta da tecnologia têxtil na opinião de vocês? Deem asas a imaginação e voem alto porque a coisa realmente vai longe.

Escrito por Diogo Rufino Machado
Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e blogueiro nas horas vagas.