Relógio

O homem, desde os tempos mais remotos, sempre sentiu a necessidade de medir o tempo.

Segundo historiadores, o primeiro “relógio” criado pelo homem tenha sido o gnomon, também conhecido como “relógio do sol”. Os primeiros gnomons criados foram localizados no Egito e datam de aproximadamente 3500 a.C.

gnomon

Mas o relógio usando o sol se tornou muito limitado, logo que só poderia ser utilizado durante o dia. Foi aí que começaram a surgir outras ideias para medir o tempo, como por exemplo a clepsidra, que utilizava a água como medição de tempo, ou as ampulhetas de areia.

Ampulheta e Clepsidra

Alguns historiadores, baseados em documentos de origem chinesa, afirmam que o primeiro relógio mecânico foi criado pelo monge budista, notável matemático e astrônomo, I-Hsing (682-727). Ele teria desenvolvido um relógio usando um complexo sistema de escape mecânico.

Já os relógios totalmente mecânicos, presume-se que tenham surgido na Europa ao final do século XIII. Eram relógios mecânicos de pesos, com mecanismos de engrenagens, que, provavelmente, eram dotadas de algum elemento que regulava o movimento do sistema, mantendo sua rotação dentro de um ritmo simétrico.

Foi aí que surgiu o “escapamento” como regulador da marcha dos relógios mecânicos. Foi evidentemente o sistema que permitiu o funcionamento desses relógios, visando que as engrenagens já eram conhecidas de longa data, assim como o movimento de um conjunto de engrenagens por meio de um peso.

Relógio de igrejas

Com o passar de anos, esses novos sistemas de medição do tempo, ainda bastante complexos e bem grandes, começaram a ser usados nas torres de igrejas, onde soavam horas iguais para os serviços religiosos. Mas ainda existia um grande erro na marcação das horas.

Foi em 1582 que o cientista Galileu, ao observar a oscilação de um candeeiro na Catedral de Pisa, descobriu a aplicação do movimento pendular para também medir o tempo. E com esse estudo, o holandês Christian Huygens conseguiu fabricar o primeiro relógio de pêndulo.

Relógio de Pêndulo

A introdução do pêndulo no relógio o deixou mais preciso, reduzindo os erros apresentados nos antigos relógios de engrenagens.

As técnicas mecânicas de fabricação dos relógios foram aprimorando, surgindo a necessidade de, cada vez mais, ter precisão para dividir o tempo. Foi aí que começaram a surgir os relógios de bolso e mais tarde os relógios de pulso, finalmente no século XX.

Relógios de Bolso

De lá para cá os relógios foram se modernizando, tornando-se digitais e hoje podem ser encontrados em vários estilos e para todos os gostos.






Escrito por Guilherme Cury
29 anos, taurino, blogueiro e músico nas horas vagas. Criou o MPH há 7 anos com o objetivo de trazer as principais novidades do universo da moda masculina para o homem que se importa com o que veste.