tecnologia-comportamental

Em meio a uma pandemia, a uma grave crise política no Brasil e a uma crise econômica mundial, muitos processos que já existiam foram acelerados. O mundo de hoje está um pouco diferente de alguns meses atrás. Pelo menos por enquanto nossa forma de pensar, agir e se comunicar está diferente. Valores, empatia e sustentabilidade nunca estiveram tão em alta.

Mas em meio a esse caos de coronavírus, respiradores, isolamento e mortes, a gente já não tem tanta certeza de muita coisa mais. Muito menos do que será tendência na moda. Opa, espera aí. Estaremos tratando de 10 anos. Isso tudo vai passar. Se Deus quiser ficaremos muito bem. OBRIGADO! E muita água vai rolar.

As previsões são para um futuro bem distante. E, com certeza, elas (ou pelo menos a maioria delas vão acontecer) porque há todo um estudo em cima disso, trabalho minucioso de pesquisadores, coleta de dados por especialistas, todo o esforço de cool hunters e se você parar para pensar vai ter coisa a ser citada que inclusive já está acontecendo, preste atenção. De volta o futuro, iremos para diretamente em 2030 com 5 tendências de pesquisa, estudo e comportamento, que indicam como será a moda em 2030.

 A impressão 3D irá te permitir criar suas próprias roupas

impressora-3d-moda

As lojas convencionais, como conhecemos hoje, deixarão de existir. Você já não irá a shoppings, lojas ou magazines para comprar peças prontas. Meu, olha que legal, nós iremos criar as nossas próprias peças a partir de impressão 3D, ou seja, as lojas possuirão tecidos, aviamentos e materiais que produziram avatares, por meio de realidade virtual e que, posteriormente, serão transformadas em roupas.

O melhor de tudo isso é que criaremos as peças de acordo com nosso gosto, com as nossas medidas e por meio desse avatar iremos, provar, ajustar e alinhar as peças de acordo com o nosso gosto.

Coisa de louco né e parece bem distante, mas não é não. As impressoras 3D já estão ai no mercado.

Realidade virtual permitindo que você estilize suas roupas.

asos-realidade-virtual

Outro negócio bem maluco é você pensar que existirão máquinas, equipamentos que irão funcionar como o seu personal stylist virtual. Irão, já existem por sinal, a Amazon possui um espelho virtual que te permite fazer sobreposições de peças em si mesmo, além de permitir a alteração do pano de fundo para combinar a roupa com o ambiente.

Se você já viu o clássico filme dos anos 90, “Clueless”, lembrará de Cher usando o computador dela para escolher o que vestir para o dia. É mais ou menos isso.

Estima-se que no futuro exista um app que, baseado nas nossas fotos de redes sociais, medidas e gostos já vai falar o que podemos usar, combinações e roupas adequadas para certas ocasiões.

Além da roupa, funcionalidade.

tecido

Isso nem é tão futuro assim. Já estamos vivendo isso. Tecidos tecnológicos, que controlam a temperatura, umidade, que protegem do calor, da chuva etc.

Óbvio que as tecnologias irão muito além. Roupas que se ajustarão a temperatura de acordo com o ambiente (muito foda uma roupa sentir que está esfriando e esquentar, vice-versa também, qualquer alteração climática ser sentida a fundo); têxteis serão auto limpantes (imagina que máximo não ter que lavar as roupas); roupas impermeáveis e com proteção solar; roupas mudarão de cor e cada vez serão mais andróginas e mais baratas; roupas com carga para smartphones e roupas que mudam de forma com mangas que viram luvas, ou seja, as roupas serão cada vez mais inteligentes.

Ternos para o dia o dia e como se fossem uniformes.

Terno

Normcore é só uma ponta do iceberg que vem por ai. As roupas tendem a ser cada vez mais e mais confortáveis a ponto de se ajustar ao corpo a se adaptar ao biótipo físico ao ponto de abraçar a pessoa e vesti-la como uma luva.

E assim diz o futuro sobre a roupa social, ternos, smokings e costumes que serão tão confortáveis a ponto de as usá-los como uniformes, agasalhos e roupas de se usar em casa.

Vamos combinar que muita coisa tem que evoluir aí, gravatas vão cair, ombreiras vão sumir, tecidos vão mudar.

Olhar semiótico para o meio ambiente.

moda-sustentavel

Esse processo a pandemia já ajudou a acelerar. As semanas de moda serão totalmente sustentáveis como a Semana de Moda de Copenhagem e como a Eco São Paulo Fashion Week, marcas 100% transparentes e apenas uso de materiais sustentáveis.

Valores como ética e sustentabilidade permearão a moda, como já tem acontecido em muitos lugares, e, como vem sendo pregado desde 2013 pelo Fashion Revolution,

O que vocês acham de todas essas previsões? Malucas ou condizentes com a realidade? Bom, independente do que achem, muito disso será a nossa realidade daqui 10 anos. 10 anos é muito tempo e muita coisa vai mudar, aliás a moda muda rapidamente e se transforma em uma velocidade incrível.






Comente com o seu perfil do Facebook:

Escrito por Diogo Rufino Machado
Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e blogueiro nas horas vagas.