armani-gio

Tempos difíceis para todos… Mortes. Quarentena. Isolamento social. Fake News. Mercados nos níveis mais baixos da história. Economias em colapso. De repente, tudo mudou por conta da pandemia da COVID-19 que se espalhou pelo mundo.

E ficou difícil para a indústria moda tratar de roupas em um período tão complicado. A indústria da moda precisou ressignificar os seus propósitos e condutas.

Das pequenas às grandes marcas, todos estão fazendo de tudo para combater a economia. As iniciativas vão desde a produção de máscaras e álcool em gel a doações de vultosas quantias em dinheiro.

Vamos listar a seguir como as principais marcas mundiais têm atuado no combate da pandemia:

Armani

A icônica marca de luxo prometeu 1,25 milhão de euros a um grupo de hospitais e instituições italianas, incluindo os hospitais Luigi Sacco e San Raffaele e o Istituto dei Tumori em Milão, juntamente com o Istituto Lazzaro Spallanzani em Roma.

Bulgari

No mês passado, a Bulgari também fez uma doação de uma quantia não especificada ao departamento de pesquisa do Istituto Lazzaro Spallanzani, em Roma, permitindo que o hospital adquirisse um sistema de aquisição de imagens microscópicas no valor de cerca de 100.000 euros.

Dolce & Gabbana

A grife italiana anunciou um plano abrangente de parceria com a Universidade Humanitas para financiar estudos e pesquisas adicionais dedicadas a descobrir mais sobre a causa do vírus.

Gap Inc.

A icônica cadeia de varejo americana anunciou que está ajudando a conectar hospitais da Califórnia com fornecedores de suprimentos em sua cadeia de suprimentos que têm acesso a EPI, e está trabalhando com seus parceiros de fabricação para começar a produzir máscaras e equipamentos de proteção.

Hermès

A fabricante francesa de artigos de luxo prometeu 5 milhões de yuans (cerca de US$711.278) à Fundação China Soong China Ling.

Inditex

A empresa-mãe por trás da marca de moda rápida Zara anunciou que usará suas fábricas para fazer máscaras para o governo espanhol, com a empresa dizendo que espera distribuir 300.000 máscaras até o final desta semana.

Kering

O conglomerado de luxo francês doou 7,5 milhões de yuans (ou US $ 1 milhão) à Sociedade da Cruz Vermelha da China, e o CEO da Gucci Marco Bizzarri doou pessoalmente mais de US $ 100.000 a hospitais na região de Emilia-Romagna, na Itália. O grupo também anunciou que doará milhões de máscaras ao serviço de saúde francês e converterá algumas de suas fábricas para produzir outros suprimentos de EPI.

prada-mascara-covid

L’Oreal

Juntamente com uma doação de 1 milhão de euros para várias organizações parceiras, a L’Oreal também utilizou suas instalações para começar a fabricar desinfetante para as mãos e gel hidro-alcoólico.

LVMH

Depois de doar 16 milhões de renminbi (ou US $ 2,2 milhões) para a Sociedade da Cruz Vermelha da China, a empresa multinacional sediada em Paris anunciou que está convertendo as instalações anteriormente usadas para produzir fragrâncias para sua extensa lista de marcas para a fabricação de gel hidro-alcoólico. fornecido gratuitamente ao governo francês e aos profissionais de saúde nas linhas de frente da pandemia. No sábado, a LVMH também anunciou que doará 40 milhões de máscaras para a França.

Moncler

A Moncler prometeu 10 milhões de euros (ou US $ 10,9 milhões) para a construção de um novo hospital em Milão com 400 unidades de terapia intensiva.

Nike

Os principais executivos do Swoosh, em conjunto com a própria empresa, anunciaram que estão comprometendo mais de US $ 15 milhões em esforços de resposta ao COVID-19, incluindo doações para organizações regionais em Oregon e fundações globais que combatem o vírus em todo o mundo.

Prada

Os co-CEOs da Prada (dupla de marido e mulher Patrizio Bertelli e Miuccia Prada) e o presidente Carlo Mazzi doaram duas unidades completas de terapia intensiva e ressuscitação para os hospitais Vittore Buzzi, Sacco e San Raffaele, em Milão. Hoje, a Prada também anunciou que sua fábrica em Perugia produzirá 80.000 macacões médicos e mais de 100.000 máscaras para profissionais de saúde da região.

Versace

A grife italiana doou 1 milhão de renminbi (ou US $ 143.748) para a Fundação da Cruz Vermelha Chinesa e, no sábado passado, Donatella Versace e sua filha também anunciaram uma doação pessoal de 200.000 euros à UTI do hospital de San Raffaele, em Milão.

Fonte: Esquire.

Gostaria de ter mais informações de como as marcas nacionais estão se posicionando diante dessa grande tragédia global. Por isso, comente aqui se você sabe de como as marcas vêm agindo ou se você conhece alguma pequena manufatura têxtil próxima a ti que vem agindo proativamente no combate do COViD-19.






Comente com o seu perfil do Facebook:

Escrito por Diogo Rufino Machado
Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e blogueiro nas horas vagas.