“Sabe aquele dia que você não quer pensar em o que vestir e sai de casa com um look básico.”

Pensando nessa necessidade, muitas marcas já trabalharam por esse apelo que acaba não se sustentando por muito tempo, como vimos a Hering ser uma das precursoras no Brasil nos anos 90’s, na tentativa do básico acessível que vira popularesco. Conhecemos exemplos mais concretos na contra mão dessa tendência, como a Acne, Maison Martin Margiela e All Saints na gringa, algumas com preços não muito acessíveis ou não disponíveis no país, e até hoje não tínhamos nenhuma marca nesse segmento no Brasil.

Acabamos conhecendo a DERCANVAS, que traz o desafio de propor o “back do basic”, tendência na Europa há duas temporadas atrás. Sabemos que nem sempre o que é tendência é ser acessível, mas temos que romper a barreira do subdesenvolvimento /colonialismo Brasileiro e o MPH tem foco em trazer todas as possibilidades possíveis dentro de cada orçamento, estrutura social e claro poder de compra. Achamos importante posicionar nosso leitor (VOCÊ).

Nessa iniciativa, fizemos algumas questões para os criadores da marca, Stef Bacon e Futoshi Nakayama:

MPH: Qual o principal objetivo ao lançar uma marca de básicos no Brasil? E a Dercanvas têm a pretensão de abrir lojas físicas em alguma capital brasileira?

S&F: O objetivo da marca é suprir os desejos de um público emergente no mercado nacional classificados como classe criativa, com um produto claramente segmentado. Atualmente a marca foca no online e está presente em algumas multimarcas (Cartel 011 em Sp e Sala de Estar no Rio), porém existe um planejamento de implementação de loja física para daqui três anos.

MPH: Pensando no cenário de moda do Brasil e no mundo, qual o posicionamento da Dercanvas São Paulo em relação aos concorrentes?

S&F: O mercado nacional ainda é muito mal segmentado. Não existe uma coerência de produto com comunicação e todos competem com todos, o tornando um mercado muito difícil de se posicionar porém com grandes possibilidades. Internacionalmente é muito mais fácil se colocar ao lado das marcas e consequentemente focar sua comunicação e disputar o público.

MPH: No vídeo vocês dizem que o lifestyle Dercanvas é para o dia inteiro. Quais são as peças chave da coleção?

S&F: As peças chave da marca sempre serão os super básicos, camisetas, moletons, calças chino e camisas.

MPH: Como vocês vêem o mercado de blogs de moda e como pretendem conversar com esse segmento?

S&F: É muito interessante pois trata-se de um mercado espontâneo, onde os profissionais que se consagram nessa área são aqueles que realmente tem o tino para isso. Na nossa visão, é interessante pensar na concepção que esse mercado alcançou; um jornalista carismático, sem rédeas que faz curadoria do seu conteúdo através do seu gosto pessoal e consequentemente transmite para os leitores.

Para nós, a conversa com esse segmento deve partir de um caráter simbiótico que transcenda o contexto comercial. Que seja uma matéria linda e interessante para o blogueiro e que para nós seja um privilégio ser publicado por um veículo com uma curadoria tão focada . No mercado nacional o grande desafio tem sido achar os blogueiros autênticos com uma curadoria sensível e interessante.

A Dercanvas traz variedade no básico, inspirada no lifestyle paulista, acessível para todo Brasil, com cores primárias e monocromáticas (destaque para o amarelo queimado), recortes, texturas e a preocupação com os detalhes e finalização, seja da flanela ao tecido rústico, pensando em estilo para meninos e meninas mesmo sendo básicos.


Esse post é apenas uma opinião do blog, sem qualquer tipo de comercialização ou mídia.






Escrito por Fabio Allves
Paulistano nascido e criado, publicitário na formação, blogueiro de lifestyle e RP de vida. 30 anos de viagens, paixões, inspirações, realizações e conquistas. Podem me achar no facebook, twitter, instagram e snapchat por @fabioallves.