Moda e arte fazem uma combinação deliciosa, principalmente para quem conhece o trabalho do fotógrafo Ted Sabarese. Muito antes das celebridades chocarem (pelo modo errado) usando vestido de carne, ele já fazia parte de projetos incríveis, como o Hunger Pains.



Os modelos demoraram horas para serem “vestidos” com os seus alimentos favoritos, no caso, macarrão, bananas e waffles. O conceito de Ted e dos estilistas participantes do projeto era provocar a indústria da moda, onde as dietas são constantes ou até prejudiciais a saúde.

Já o arquiteto e designer francês Paul Coudamy criou uma edição limitada, apenas 25 pares, do chamado Woodwalk, para a marca K-Swiss. Eu não sei quanto ao conforto, mas eu já ficaria satisfeito de ver este tênis em uma galeria de arte.

O conceito artístico de usar produtos naturais ou inusitados para compor vestimentas pode inspirar grandes mentes, como a do estilista Alexandre Herchcovitch.

Com inspiração no filme Laranja Mecânica, de Stanley Kubrick, a sua coleção de verão do SPFW 2011 apresentou calças, paletós e uma casaca sem manga feitos com os tecidos da EcoSimple, que são 100% reciclados.

Esta empresa brasileira tem um trabalho fantástico no desenvolvimento de tecidos ecologicamente sustentáveis, utilizando desde garrafas PET, até tecidos compostos por sobras e roupas antigas.

Eu não sei quem disse que moda é futilidade. Mas sei que concordo com o Maurício Azevedo: “Moda é o cérebro por fora.”






Escrito por Felippe Canale
Jornalista e produtor de conteúdo. Veja mais no site eaiconteudo.com.br.
Comente com o seu perfil do Facebook:

    5 Comentários

  1. Alam 1 de dezembro de 2010 at 4:01 pm Responder

    Mas moda É futilidade. Não é fazer moda com material reciclado que a torna menos fútil.

    Não é uma crítica, até porque eu gosto de moda e de muitas outras futilidades.

    Mas é importante fugir da pretensão de querer mostrar a moda mais importante do que ela é. É besteira, é futilidade, é ego, etc.

  2. Felippe Canale 1 de dezembro de 2010 at 4:24 pm Responder

    Alan, a indústria da moda gera milhões de dólares, reais ou euros para o mundo todo, ajudando a economia a girar. Muitos empregos são gerados (indústrias têxteis, costureiras, coloristas, estilistas, modelos, etc) para que os produtos cheguem até o consumidor final: VOCÊ.
    Considerar a moda um assunto fútil é algo do passado. Hoje em dia, com informação, todos sabemos que VESTIR é mais do que cobrir o corpo com tecidos. Se vestir é ter liberdade de expressão. Reflita um pouco e perceba que se vc gosta de moda, ela merece que lhe seja dada mais importância.
    Obrigado por comentar, abraços ;)

  3. @Luis_Aguiarr 1 de dezembro de 2010 at 5:00 pm Responder

    Allan mocinho, HELLO, Moda é o que há, Felippe aplausos,mas allan se isso nao foi uma critica foi oque?? e acho que estamos em um blog de moda, ou como queira Allan, FUTILIDADES, mas se você esta no MPH, no minimo gosta de Moda…
    1º Moda = Futilidade??? NOT
    2º Pensamentos como o seu(sinto muito pelas palavras) só mostram que posts como esses devem ganhar mais blogs, para combater esse tipo de pensamento(que cai entre nós bem RETRÔ)
    XoXo
    PARABÉNS FELIPE ÓTIMO POST(Como sempre neh)

  4. Math 2 de dezembro de 2010 at 9:35 am Responder

    Quero um calça com a da segunda foto! Muito loka.
    http://www.facileasy.blogspot.com

Deixe um comentário