Gay ou hétero? Não importa, somos humanos

Você já deve ter reparado que as campanhas contra a homofobia estão mais intensas e ganham força devido as mídias sociais, seja através de blogs, hotsites, vídeos virais, comunidades do orkut, eventos no facebook, campanhas com hashtags no twitter e o exemplo do premiado curta-metragem “Eu não quero voltar sozinho“, do cineasta Daniel Ribeiro.

Apesar de ter ganhado diversos prêmios nacionais e internacionais, como o 26º Torino GLBT Film Festival de Turim, na Itália, o mesmo curta teve a sua exibição proibida no Acre, estado brasileiro regido pelas mesmas leis que nos garantem a liberdade de expressão.
Mas e quando a censura, além de cultural ou social, passa a agressão física? Recentes casos divulgados na mídia nos fazem pensar que este tipo de comportamento aumentou, mas acredito que o preconceito sempre foi intenso, porém, atualmente ele é mais divulgado pela imprensa. E mesmo assim, infelizmente, muitos gays agredidos não fazem denúncias formais por vergonha ou medo de retaliações.

Um soco no olho pode doer ainda mais no dia seguinte, quando no trabalho, para os amigos ou para a família, você é obrigado a mentir que participou de uma briga no bar ao invés de dizer que simplesmente estava andando na rua e apanhou sem motivo algum. Em alguns casos, a vítima nem mesmo sabe o rosto do agressor ou de onde ele veio!

Mas o que incentiva um hétero a agredir ou descriminar um gay? Existem vários motivos alegados, como a religião, Deus, bons costumes, aquele grupo que prega o ódio ou a desculpa mais frequente de todas:A bicha deu em cima de mim, aí eu quebrei a cara dele“.

Se você acredita na frase em negrito, este parágrafo é para você: Imagine ser espancado a cada vez que você paquerou uma garota que não sentisse atração ou não quisesse ficar com você!? Meu amigo, caso aconteça de você ser abordado por alguém do mesmo sexo, diga “Não, obrigado!”, esta é uma atitude civilizada e que já deveria ser ensinada na escola. Aliás, se você reparar, as crianças não nascem preconceituosas, esta é uma atitude que se aprende com os adultos. E cá entre nós, se um gay te olhar fixamente, acredite, ele pode não estar afim de você, ele simplesmente pode ter adorado a sua roupa ou odiado o seu corte de cabelo. Entendeu a piada? O motivo do “olhar” pode ser qualquer coisa, quem imagina que seja por atração física é você.

Na minha opinião, o real motivo das agressões é o medo, medo de provar, medo de admitir para si mesmo que sente atração também, medo de ser você mesmo, medo de respeitar alguém que gosta de algo diferente de você, medo do que é novo e… pura ignorância e falta de amor ao próximo.

Já foi provado que o universo é infinito, sabemos que existem milhões de espécies diferentes no planeta e outras milhões que ainda nem foram descobertas, então por que acreditar que as pessoas devam ser iguais, sendo que cada indivíduo nasce com um DNA diferente?

A causa contra a homofobia não é uma luta apenas dos gays, é uma luta de todos que acreditam e respeitam a diversidade e individualidade de cada um. Na minha modesta opinião, passar óleo no corpo e dançar de sunga “animal print” em cima de um trio-elétrico na avenida Paulista anualmente não vai fazer com que o preconceito seja amenizado, muito pelo contrário.

Uma iniciativa inspiradora é o projeto #EuSouGay, do vídeo acima. Com o slogan “Somos juntos em nossas diferenças” e uma trilha sonora fantástica, podemos ver não só gays, mas os seus pais, avós, irmãos, amigos e companheiros. Todos sonhando com um mundo onde cada um tenha o direito e felicidade de ser o que é.

Esqueça os rótulos: homossexualidade, heterossexualidade ou bissexualidade. A natureza criou a sexualidade para você ter liberdade!

Jornalista e produtor de conteúdo. Veja mais no site eaiconteudo.com.br.
Post criado 98


23 comentários em “Gay ou hétero? Não importa, somos humanos

  1. Acho que é simplesmente uma luta por “SER HUMANO”. Gente, pelo amor de Deus, eu NUNCA vou entender nem este, nem qualquer preconceito. Já pensou sofrer todos os dias da sua vida só porque você existe? Ah, o ser humano precisa mesmo evoluir, né? E eu dou todo apoio para a diversidade ou sei lá; todo mundo precisa exercitar plenamente seu direito a ser o que bem entender – “cada um com seu cada um”, não é não? beijos com carinho
    Carmen

  2. Concordo com vc.Muito bom o video. Não gosto dessas atitudes panfletárias que no fundo acabam exprimindo um preconceito as avessas ou pior que isso fazer com que a imagem dos gays seja rotulada como um estereótipo que de forma alguma corresponde a maioria. Ser gay é um aspecto da orientação (e não opção)sexual da pessoa. Isso não a torna semelhante a nenhum outro gay.Cada um tem a sua individualidade,NÃO SE PODE ACEITAR O FATO QUE A MIDIA E OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO TENTAM DE TODO MODO IMPOR QUE É UM MODELO DE GAY, QUE SÓ GOSTA DE DANÇAR, ESTA SEMPRE ALEGRE, SÓ CURTE FESTAS E SAI EM CARRO ALEGÓRICO REBOLANDO E FALANDO MOLE. Se tem gays assim eles tem esse direito e devem ser respeitado mas isso não significa que essa é a marca registrada de uma pessoa que tem essa orientação. Uma coisa é uma coisa, Outra coisa é outra coisa.

  3. é trite ver com as pessoas limitam a sua lógica, é decepcionante, porém isso ainda ocorre, pressão psicológica para mim é pior do que surra. Normalmente somos olhados com um olhar de desdenho ou superioridade, como se “eu sou macho, então sou melhor do que essa bichinha do caralho”…

    Sei lá se um dia isso vai acabar… mas sabe, a minha esperança esta depositada nos filhos deste homofôbicos, tenho a esperança que eles possam olhar além dos limites estabelecidos por pessoas com um ego imundo.

  4. Ter atitude de macho não é uma escolha e sim uma maneira como a pessoa se desenvolveu e como se relacionou com as pessoas com quem conviveu.Aliás uma coisa não tem nada a ver com a outra. A orientação sexual é uma coisa. A postura é outra.O que eu disse é que não existe um padrão que serve a todos. E ninguém é melhor que outro por que tem uma atitude masculina ou feminina.Quem faz o estilo bichinha não tem que ser desvalorizado por ninguém. Aliás esse é um preconceito maior de quem tem este estilo. Já se designar bichinha ja implica em se colocar numa posição inferior.E não são os outros que fazem isso.Ou não deveriam fazer.

  5. .. .O QUE E HOMOFOBIA? .Pode ser definida como o medo a aversao ou o odio irracional aos homossexuais e por extensao a todos os que manifestem orientacao sexual ou identidade de genero diferente dos padroes heteronormativos.

  6. Não concordo com os motivos ”religião e Deus” descritos para alguem bater num gay.
    Nós moramos no Brasil, onde não existe o fundamentalismo religioso dos países muçulmanos, os evangélicos não descriminam e ofendem os homossexuais.
    E não precisa apelar para religião para concordar que a prática do sexo anal e a relação sexual homem homem, mulher mulher não está certa.
    Os homossexuais e as lésbicas tem que reconhecer que estão contra a natureza humana e que precisam buscar ajuda.

  7. Não moramos em um país com fundamentalisnmo islãmico ou muçulmano, por isso não concordo com as alegações descritas como ”religião e Deus”para se bater num gay.
    Os evangélicos não descriminam os gays e as lésbicas e outros, apenas não concordam com as práticas sexuais destes.
    Também não precisa apelar para a religião para concordar que estas relacões estão fora da natureza humana, nem precisa pensar muito para se preceber que o sexo anal não é biologicamente sadio e higiênico.
    Gosto muito deste site pelas dicas de moda, sempre visito para dar uma olhadinha e perceber as tendências, desde muito novo (16 anos ) me interesso por andar bem vestido, não propriamente seguindo a moda, mas tendo um estilo único, o que acontece muito nos anos atuais.

  8. O texto é bem contraditório, fala sobre preconceito e cria um preconceito ao citar o motivo religião, Deus, bons costumes..o motivo verdadeiro é a pessoa não ter educação, ser ignorante e sem cérebro para agredir outra apenas por não concordar com seu modo de pensar. Temos que defender sem acusar, isso é ser justo.

  9. Vivemos em uma democracia. Cada um possui e pode expressar a sua opnião, mas por outro lado, ainda parecemos viver na época da ditadura, período em que as pessoas, por expressarem seus pensamentos sofriam represálias. Respeitem os Homossexuais e respeitem os Heterossexuais, debatam, discutam, pensem, assim é que os grandes pensadores chegaram às grandes conclusões da ciência, etc, não com guerra, não com violência! Existe coisa mais perfeita do que o questionamento humano? Viva a diversidade! :)

    PS.: Belíssimo texto. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
LOOKS MASCULINOS PARA FESTA JUNINA O Simbolismo do Anel em Cada Dedo O FETICHE ESTÁ EM ALTA NA MODA! Calças masculinas que estão em alta! Tamanho dos dedos e sua personalidade