Gangsters

Gângster: “é um termo usado para definir um membro de uma quadrilha ou de uma organização criminosa semelhante à máfia.”

Em hipótese alguma quero incentivar a nenhum de vocês a praticar nenhum tipo de crime. Mas por mais que nós brasileiros não tenhamos a presença de mafiosos ou gangsters é inegável a sua influência positiva dentro da industrial da moda, onde é possível constatar em qualquer filme que retrate um mafioso, retratando sua preocupação com o seu estilo, mas é claro, não é necessário citar os inúmeros pontos negativos, os quais não cabe discuti-los aqui.

Entre 1920 e 1933 ocorreu nos EUA a proibição de uso de bebidas alcoólicas, o que tornou o contrabando destas um negócio muito lucrativo. Atraídos pelos lucros, muitos gangsters passaram a contrabandear bebidas alcoólicas, o que não era uma atividade muito fácil de ser praticada, mas era facilitada por meio de subornos. Após a segunda Guerra Mundial, suas atividades tornaram-se legais por meio da expansão dos cassinos, antes somente permitida no estado de Nevada. Entre os mais famosos estão Alphonse Capone, de origem italiana e Meyer Lansky, de origem russa.

No início do século XX era um pouco difícil imaginar um visual casual como temos hoje, pois os homens se vestiam de maneira estritamente formal, com bons ternos e sapatos impecáveis. Chapéus, lenços nos bolsos, suspensórios incrementavam o look e acabaram se tornando peças fundamentais a todo gangster. Entre os ternos, o risca de giz era muito utilizado, apesar de hoje ser pouco popular mas ainda extremamente elegante.






Escrito por Rafael Luiz
28 anos, estudante de engenharia e apaixonado por moda masculina. Traz semanalmente as melhores dicas de moda para o dia-a-dia.