Cosméticos x Dermocosméticos: Existe a diferença?

A pandemia e a internet foram o pai e a mãe da popularização do skincare. Os rituais de beleza passaram a ser seguidos religiosamente. As marcas nos bombardearam com dezenas de produtos. E não há quem não tenha se rendido ao passo a passo da “saúde” e da beleza interminável.

A gente vive dando de cara literalmente com tudo isso aí. Nas prateleiras, no TikTok e na vida real. Por isso, é comum surgirem dúvidas. E no nosso plantão de dúvidas hoje vamos entender a diferença entre dermocosméticos e cosméticos.

Será que existe diferença?

Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que regulamenta cosméticos, produtos de higiene pessoal e perfumes é tudo a mesma coisa, ou seja, “tudo junto e misturado”. Mas aí pode conter uma pegadinha… A ANVISA não divide cosméticos de dermocosméticos, mas divide os produtos de risco grau 1 e produtos de risco grau 2.

E aí essas categorias são divididas, pois os produtos risco grau 1 são os cosméticos, já os produtos risco grau 2 são os dermocosméticos.

Fator risco, diferenças:

Risco Grau 1

Produtos de risco grau 1 são produtos que possuem propriedades básicas, que não precisam ter a eficácia comprovada e nem modo e restrições de uso. São produtos que devido à pouca quantidade de ativos agem nas camadas mais superficiais da pele e de forma momentânea. Nessa classe estão os cosméticos e para você ter noção, os cosméticos são: xampu, esmalte, maquiagem, lenço umedecido etc.

Risco Grau 2

Produtos de risco grau 2 são produtos específicos, que exigem comprovação científica de segurança e eficácia. Como se vê esses são os dermocosméticos. Eles possuem mais de uma função, indo além da beleza da pele e atuando também na saúde da pele. Geralmente eles não possuem corantes, conservantes e perfumes, que podem causar riscos e alergias à pele.

Exemplos de dermocosméticos são os ácidos em geral, protetor solar e os cremes anti-idade, que possuem mais de uma função. Como por exemplo um protetor solar que protege, atenua rugas e clareia manchas.

Tecidas as principais considerações. Lembremos que um não é melhor que o outro e devem ser usados em conjunto.

Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e blogueiro nas horas vagas.
Post criado 821

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
7 Melhores Perfumes Árabes Masculinos 10 sobrenomes que indicam que seus ancestrais eram Egípcios CAMISA MASCULINA DE CROCHÊ ESTÁ EM ALTA 7 PERFUMES MASCULINOS PARA O VERÃO Ano Novo: As cores e seus significados