costume-azul

Com exceção das profissões tradicionais como empresários, advogados e bancários, o costume (paletó + calça social) não fará parte do seu dress code e, por isso, você não receberá a visita dele mais que algumas vezes no ano.

Ter um costume é caro e nem sempre compensa muito. O corte deve ser impecável, o tecido de qualidade e o caimento perfeito. Logo, você precisa de um bom alfaiate ou de uma boa loja. Ou seja $$$$!

Nessas horas não dá para errar na escolha, porque senão você vai se ferrar, gastando muito com uma peça nem tão boa assim. Quem pode banca mais de um. Quem não pode, tem que acertar em cheio naquele único que vai investir o suado dinheirinho. E, por isso, nós estamos aqui. Para dar aquelas sugestões bacanas das melhores peças que você pode ter.

Todo homem deve ter pelo menos um.

terno-verao

O costume azul-marinho é o preferido dos fashionistas.

Ano após ano, algum tom de azul é o que se torna a peça de alfaiataria ideal.

Por que ele e não o preto em primeiro lugar? Porque preto já virou uniforme. Todo mundo investe na cor preta porque é mais fácil de combinar, emagrece, é básica e mais séria. Entendeu?

Então, não é que o preto seja ruim, mas é que o azul-marinho para certas ocasiões é mais chique e elegante, pois se destaca em meio à multidão padronizada (de preto).

Um terno azul-marinho, sapato marrom e um bom relógio: estará um must!

Na zona cinzenta fica o cinza.

terno-tenis-estilo

Há caras que o costume azul-marinho não desce de jeito nenhum. Mas, por que uma simples cor não desceria? Porque é mais difícil de combinar a gravata e a camiseta, chama mais a atenção de todos e deve ser usado com acessórios em marrom (nem todos gostam).

Nesse caso, vá de cinza. O cinza fica ali no meio termo, É próximo do preto, ou seja, permite um montão de combinações de gravatas e camisas, mas não chega a ser ele (é o primo próximo!). Já dá para usar com sapato preto, além do marrom e, por fim, é uma cor que os caras por aqui (Brasil) não escolhem tanto.

Para os clássicos vamos de preto.

terno-preto

Preto é preto, né meu povo. Eu conheço bem o meu eleitorado aqui e sei que a maioria de vocês, assim como eu, não pensaria duas vezes em comprar um costume preto. Versátil, combina com tudo, peça curinga e vai bem em qualquer ocasião (seja do trabalho a um casamento).

Nesse caso o que vai contar muito é o corte, o ajuste (caimento) e o tecido. Um costume bem cortado, desenhado no corpo e estruturado não tem para ninguém, não importa a cor. Fica perfeito.

Percebam que não dá para inventar muito na hora de escolher costume. Azul-marinho, preto ou cinza. O feijão com arroz ou o Bê a bá. Nada de cores muito exóticas ou padronagens gritantes. Nesse caso chique e elegante mesmo é apostar no simples e trivial. Ah, não se esqueçam dos detalhes já listados: caimento, tecido e ajuste. Partiu compras!

Escrito por Diogo Rufino Machado
Ariano. Apaixonado por moda masculina e música eletrônica. Advogado. Jornalista de moda e blogueiro nas horas vagas.