usando-perfume

Depois de falar sobre os 10 perfumes mais elogiados para o dia, seguimos agora para a lista dos “panty/boxer droppers” noturnos. A vantagem da noite é que nela quase tudo é permitido, afinal a temperatura é mais amena, o tempo de exposição é mais curto e o ambiente é mais tolerante. Dificilmente alguém nos chamará atenção por estar usando um perfume muito forte ou enjoativo. É a hora de tirar as bombas do armário e caprichar nas borrifadas sem medo de causar.

Mais opulentos e intoxicantes, esses perfumes abusam de especiarias quentes e doces para acender o desejo alheio. Na perfumaria masculina, destacam-se notas como tabaco, couro e fava tonka que nos remetem ao que reconhecemos como virilidade sofisticada – aromas secos, esfumaçados e levemente narcóticos. Por outro lado, nota-se cada vez mais o sucesso de perfumes metrossexuais que trazem em sua composição aromas florais, tipicamente femininos.

Fahrenheit (Dior, 1988)

Fahrenheit

Fahrenheit foi um dos primeiros perfumes metrossexuais ao combinar couro com notas florais. Foi também o primeiro a ter uma overdose de Iso E Super – um sintético que traz volume ao aroma, com um aspecto amadeirado e esfumaçado. A mistura de lavanda, violeta e jasmim com noz moscada sobre uma base amendoada de couro é intoxicante. Uma bomba.

Le Mâle (Jean-Paul Gaultier, 1995)

LeMâle

Este perfume deve muito do seu sucesso ao ousado frasco no formato de um torso sarado, mas o conteúdo o supera. Bastante popular nas baladas no final dos anos 90, Le Mâle conquista pelo seu contraste. Ele contrapõe o frescor extremo da lavanda mentolada com o calor sensual da baunilha picante (canela), adicionando um toque soapy de flor de laranjeira.

A*Men (Thierry Mugler, 1996)

AMen

A*Men foi o primeiro perfume gourmand feito para homens. Parecido com a versão feminina, Angel, ele é mais amadeirado (patchouli) e ganha toques viciantes de mel e café, mantendo o característico aroma de caramelo do original. Deu tanto certo que a marca oferece variações temáticas igualmente arrasadoras com foco em tabaco, uísque, café, pimenta…

Code (Armani, 2004)

Code

O segredo de Armani Code está na simbiose entre o fresco e o quente, um valorizando o outro. O perfume tem um marcante topo cítrico com anis e flor de oliveira que disputa espaço durante toda a evolução com um corpo viril de couro e tabaco. Uma boa dose de fava tonka e musk na base faz com que o perfume deixe para trás um rastro esfumaçado e envolvente. Chic e sensual.

Encre Noire (Lalique, 2006)

EncreNoire

Fugindo um pouco do estereótipo afrodisíaco das especiarias quentes e doces, Encre Noire faz um apelo diferente – atrai pela sofisticação. Ele gira em torno do vetiver com seu aroma seco, amargo e esfumaçado. Assim como Fahrenheit, o perfume é carregado de Iso E Super para produzir em torno de si uma nuvem incensada. Tem cheiro de casaco de luxo.

1 Million (Paco Rabanne, 2008)

1Million

1 Million comunica a que veio com seu frasco no formato de uma barra de ouro e uma campanha mostrando um playboy que consegue tudo com o estalar dos dedos. Contrapondo o gelado (cítricos, menta) com o quente (canela, âmbar), o perfume traz um quê metrossexual ao juntar o feminino (rosa) ao masculino (couro). Mesmo sendo batido, é um perfume infalível.

The One (Dolce & Gabbana, 2008)

TheOne

O mais marcante neste perfume é certamente o fundo masculino de tabaco ambarado. No entanto, The One conquista mesmo por transmitir uma aura sensível e romântica com seu aroma de flor de laranjeira temperado com a sensualidade do gengibre e cardamomo. Toques refrescantes de toranja e manjericão harmonizam o perfume que não passa despercebido.

La Nuit de l’Homme (Yves Saint Laurent, 2009)

LaNuit

La Nuit de l’Homme é um belo exemplo da combinação chic e sexy. Centrada na lavanda, sua composição abre com um aroma adstringente de bergamota e cardamomo e finaliza com um dry-down seco e esfumaçado de cedro e vetiver. Com uma estrutura aparentemente simples, ele figura em todos os rankings dos perfumes mais elogiados.

Dior Homme Intense (Dior, 2011)

DiorHommeIntense

Enquanto o Dior Homme original é mais refrescante e atalcado, a versão intensa é mais cremosa e adocicada devido à adição de âmbar e baunilha. A íris continua sendo o centro do perfume, porém desta vez transmitindo um delicioso aroma de maquiagem. Dior Homme Intense tem uma vibe metrossexual que enlouquece as mulheres (e alguns homens).

Spicebomb (Viktor & Rolf, 2012)

Spicebomb

Um dos maiores sucessos dos últimos anos é esta bomba de especiarias quentes e doces. Construído em torno de um acorde viril e envolvente de canela, tabaco e couro, Spicebomb é amaciado por cítricos e adoçado com baunilha. Toques de incenso e açafrão produzem uma nuvem estonteante de fumaça em torno de quem o usa. Literalmente viciante.

Menção honrosa:

L’Instant pour Homme EDP (Guerlain, 2005)

ldg

Difícil de encontrar por ser vendido somente nas boutiques Guerlain, este perfume é simplesmente arrasador. Enquanto a versão original (EDT) trabalha o patchouli com uma roupagem cítrica e anisada, a versão concentrada incrementa sua fórmula com chocolate. L’Instant pour Homme EDP conquista sem o menor esforço e com o máximo de classe.

Colaboração: Daniel Barros (Ego In Vitro), acompanhe no facebook.com/egoinvitro.

Conheça novos caras
Escrito por Moda para Homens
O Moda Para Homens é o maior blog de moda masculina do país. O nosso objetivo é mostrar que homem também tem que ter estilo.