modelo-preso

Na internet, mais precisamente nas redes sociais, todos temos o poder de destruir ou ajudar a construir a imagem de uma pessoa. É só uma imagem viralizar, com alguma descoberta polêmica ou algo bacana, que a vida de uma pessoa pode mudar.

No Brasil nós tivemos um caso bem bacana do “Mendigo Gato de Curitiba” que viralizou nas redes sociais (pela sua beleza) e acabou sendo ajudado pela mídia. Ele conseguiu largar das drogas e está trabalhando como modelo até hoje. Lembra? (Se não lembra, clique aqui).

Mekhi Alante Lucky, de 20 anos, teve essa mesma sorte.

Ele foi detido em abril do ano passado por suspeita de roubo de carro e por fugir da polícia, mas não chegou a ser acusado e nem a cumprir pena de prisão.

Mekhi-Alante-Lucky

No entanto sua foto do seu registro policial acabou viralizando na internet com a mesma conotação (“prisioneiro gato”). Isso chamou a atenção de Demanti O’Bryant, da agência de modelos St. Claire, nos Estados Unidos, que acabou convidando ele para o casting.

E não é que ele já está realizando trabalhos como modelo?

Mekhi-Alante-Lucky1

Mekhi-Alante-Lucky2

Mekhi-Alante-Lucky-prision

Não é por acaso que ele nasceu com “Lucky” nome!

Escrito por Guilherme Cury
30 anos, taurino, blogueiro e músico nas horas vagas. Criou o MPH há 7 anos com o objetivo de trazer as principais novidades do universo da moda masculina para o homem que se importa com o que veste.