homem-passando-roupa

Você já se perguntou qual é a história do Ferro de Passar Roupas? Aliás, já reparou que atualmente esse tipo de produto nem é feito de ferro? Então porque leva esse nome?

Na verdade quem conhece os ferros de passar roupas de antigamente, aquele que muitas avós/bisavós usavam, deve lembrar que eles eram feitos (realmente) de ferro:

ferro-passar-roupa-antigo

Segundo historiadores, desde o século IV já existem relatos do uso de instrumentos para passar roupas. Os chineses podem ter sido os primeiros! Eles utilizavam uma panela de latão com brasa no interior e a manuseavam através de um cabo comprido.

No entanto, os materiais mais comuns no Ocidente eram a madeira, vidro, latão ou o mármore, sempre usados à frio. Isso porque no século XV as roupas eram “engomadas” o que impossibilitava o uso de calor.

O ferro de passar roupas, usando brasa em seu interior, tem suas primeiras referências a partir do século XVII. E somente no século XIX surgiram outros modelos, usando água quente, gás ou álcool.

Com o tempo o produto foi evoluindo e em 1882 foi criada a patente do ferro de passar elétrico, idealizada por Henry W. Seely. E em 1926 surgiu o primeiro ferro à vapor (como conhecemos atualmente).

No Brasil os ferros elétricos chegaram somente na década de 50, importados de fabricantes internacionais.

Agora você já sabe qual é a história e o porquê do nome! ;)

Escrito por Guilherme Cury
30 anos, taurino, blogueiro e músico nas horas vagas. Criou o MPH há 7 anos com o objetivo de trazer as principais novidades do universo da moda masculina para o homem que se importa com o que veste.