Hoje em dia ninguém tem tempo para mais nada. Isto significa que passar horas alisando roupa ou ter que tomar um puta cuidado na hora de se locomover para não chegar todo amarrotado, chega a ser um absurdo. Então nada mais inteligente do que comprar um tecido que não amassa.

Todo tecido pode ser feito com fibras naturais ou artificiais/sintéticas. As fibras naturais são o algodão, o linho, a lã e a seda. Esses tecidos são bem confortáveis e flexíveis, duráveis, resistentes, de toque agradável, práticos de manter e todos “respiram” (não dão cheirinho ruim!); mas amassam com mais facilidade e super podem desbotar com o tempo.

Os tecidos feitos com fibras artificiais (tipo viscose, raion, acetato, poliéster, acrílico e nylon) secam muito rápido, são super resistentes e quase não amassam (ótemos para viagens), mas não absorvem a transpiração, dão cheirinho (ixi!) e queimam com super facilidade na hora de passar.

Sabe aquela etiqueta que vem dentro da peça, grudadinha na costura do lado do corpo? É lá que a gente conhece a mistura de fios que compõe cada peça que a gente compra, até com porcentagens de cada fio na confecção da roupa – sabia?!?? Toda roupa tem obrigação de vir com essa etiqueta, tipo uma imposição do governo e tals. E aí, entendendo a etiqueta, a gente pode avaliar coisas tipo:

* uma peça com maior quantidade de tecido natural sempre é mais fresquinha: no calor, mesmo peças escuras – se feitas em algodão, seda e afins – dão menos sensação de mointo quente do que as sintéticas (que fazem parecer que a gente se enrolou no plástico – nada fresquinho, néam?); e quanto mais tecido natural na composição , mais o valor cobrado pode ser justificado

* uma peça com maior quantidade de tecido sintético é mais quente: então malhas feitas em fios artificiais, bem pro frião mesmo, super aquecem mais (e a gente sempre usa com camiseta de algodão por baixo!) e podem ser bem baratchinhas – o que não vale é pagar super caro por uma peça 100% sintética sabendo que não vai super durar, entende?

* materiais naturais transmitem instantaneamente uma imagem mais elegante e duram bem; materias sintéticos têm questões de manutenção recorrentes e enjoadas de cuidar, tipo bolinhas, enrrugados, cara de velhinhas logo depois das primeiras lavagens, costuras que entortam e tals.

* tudo que tem strech/elastano tem fio sintético na composição; tecido plano (que não estica) pode ser feito de tecido natural ou de tecido sintético; malha (tecido que estiiiiiica, tipo viscolycra, jérsei, suplex, etc etc etc) pode ter porcentagem de tecido natural, mas é quase sempre muito sintético.

Texto por Oficina de Estilo / Imagens: Getty images.

Erica Hans

Deixe seu comentário:

Veja Comentários

  • Algumas ressalvas precisam ser feitas:

    Fibras artificias são aquelas que são derivadas de de árvores (caules por exemplo), mas elas precisam passar por um processo quimico para se transformar, como a viscose e o modal por exemplo. Não entra nessa categoria as fibras sintéticas que são as derivadas de petróleo, como o poliéster.

    Outra coisa muito importante, mas muito importante mesmo é que nem toda fibra sintética esquenta e dá cheirinho. O nylon o nome comercial da poliamida é a fibra ideal para a prática de esportes porque ela promove a troca rápida de calor com o ambiente além de ser antibacteriostática ( o que evita o famoso cheirinho que o poliéster sim dá).

    Para entender um pouco melhor sobre as trocas de calor de cada fibra entre neste site: http://www.ishirttest.com.br

    O "Peeling" as famosas "bolinhas" também dão em tecidos naturais ou sintéticos, sendo o campeão da bolinha a viscose.

    Fibras sintéticas se seguidas as informações de lavagem, duram mais que as naturais e artificias. Fora que as sintéticas possuem o chamado "easycare", que as naturais e artificias não tem.

    As diferenças entre um tecidos plano e malha são bem maiores do que estica e não estica. É a diferença na maneira de produzir que .dá essa diferença.

    Acho legal a tentativa de explicar melhor cada fibra, mas não há uma fibra melhor que a outra, há sim uma fibra melhor para cada necessidade. Em regiões muito frias por exemplo casacos de polister são uma boa opção. Por isso não podemos ser preconceituosos com as fibras sintéticas elas nos tem muito a oferecer.

    • Adorei as explicações sobre os tipos de tecidos, fibras, etc. Sõ um adendo: no final do texto se fala que o nylon é "antibacteriostático".
      O termo está incorreto. O termo correto é "bacteriostático", que significa que não permite a proliferação de bactérias. O termos tem a ver com "estático" (parado), ou seja, bacteriostático mantém a proliferação de bactérias parada, ou seja, não permite que elas se desenvolvam. Já o termo "antibacteriostático" significa exatamente o contrário!

      • Agora, tirando o equívoco com relação ao termo "antibacteriostático"... Este site é incrível! A explicação sobre os tipos de tecidos e fibras são muito legais. O site me ajudou muito a melhorar meu conhecimento acerca do assunto.
        Mas eu ainda gostaria muito de saber sobre os tais teicos que não amarrotam... Aqui em São Paulo, tinha uma empresa chamada "Koratron", que ficava na zona leste, que era especializada em roupas feitas com um tecido que não amarrota. Só que a empresa fechou suas portas a alguns anos.,, é uma pena, pois eu ainda estou à procura de uma outra empresa do ramo, que trabalhe com esse tipo de material.

  • muito bacana as dicas da herica hans ,parabens e obrigado pelas dicas.eu gostaria de tirar mais duvidas,o tessido que vc indica para camisa de manga longa para o verão é o nylon? ou pode me indicar um outro tessido para camisa manga longa para o calor?

  • Meus parabéns pelo excelente conhecimento, o qual nos trouxe esclarecimento sobre fios naturais e fios sintéticos.

    Obrigado.

  • Caramba!!! Super mega informações cabalísticas!!!
    Vou usar na minha tese de mestrado toda essa informação de troca de calor!!!
    Escreva mais aí que eu acabo virando doutor em termo dinâmica, e depois vou dar aulas enquanto falo de moda!!! kkkkkkkkkkkkkk

  • A única coisa que acho é que o título da "matéria" deveria ser outro, pois ninguém falou qual é o tecido que não amassa. A introdução começou legal falando da correria do dia a dia, depois sobre a dificuldade de se manter impecável, evitando os amassamentos no vestuário, mas em momento algum falou qual é o tecido que não amassa.

  • Preste mais atenção ao português por favor , essa matéria é interessante mas existe alguns erros grosseiros , (´ótemos ` não existe , é o superlativos estão em forma incorreta .) abraços .

Posts recentes

Diferentes formas de usar um moletom

O moletom é uma peça ideal para trazer conforto para o look, principalmente quando a…

% dias atrás

10 cortes de cabelo para homens sérios

Hoje vamos tratar de cortes de cabelo para homens clássicos. Aquele tipo de homem que…

% dias atrás

Como chamar atenção do(a) crush só pela roupa

Cara, tem certas dicas de estilo que são infalíveis e que podem conquistar seu (sua)…

% dias atrás

Will.i.am lança máscara facial high-tech

O rapper will.i.am está lançando uma linha de máscaras faciais com alta tecnologia. As máscaras foram criadas…

% dias atrás

Tendência: Monk Strap, o sapato da vez!

O sapato do estilo "Monk Strap" leva esse nome porque, durante o século 15 na Europa,…

% dias atrás

Brechó na 25 de Março vende roupas por quilo (R$25 o kg de roupas)

Um "brechó" na Rua 25 de Março, em São Paulo, está fazendo sucesso nas redes…

% dias atrás