Guia prático de como ser HYPE em apenas 10 passos básicos

Se você achou este título absurdo, clicou e está lendo esta frase, parabéns! No final deste texto você será uma pessoa hype, cheia de amigos tão hypes quanto você e acabará negando para todo mundo que é hype, afinal, hype que é hype, nunca admite ser um. Tá vendo, eu usei tantas vezes a palavra hype, que o Google já vai indexar este post como um dos mais hypes da semana. O segredo é colocar as palavras em negrito e usá-las já no primeiro parágrafo, o sucesso é quase garantido!

Após uma breve, rasa e óbvia pesquisa no Wikipédia (ser hype é bem fugaz mesmo), li esta definição:

Hype é a promoção extrema de uma pessoa, ideia, produto. É o assunto que está “dando o que falar” ou algo que todos falam e comentam. Geralmente é algo passageiro, como o assunto da moda. A palavra deriva de hipérbole, figura de linguagem que representa o exagero de algo ou uma estratégia para enfatizar alguma coisa”.

A lista abaixo foi elaborada com bom humor, sarcasmo e até com um pouco de auto-crítica, sempre necessária para evoluirmos ou percebermos o quanto somos ridículos as vezes.

GUIA PRÁTICO DE COMO SER HYPE EM APENAS 10 PASSOS BÁSICOS


1 – Use roupas compradas em brechós, trazidas do exterior (mencione que lá é tuuuuudo é mais barato) ou customizadas por você mesmo. Fique tranquilo, não dá trabalho não, basta cortar a gola, rasgar um pouco, fazer uns furos ou esborrifar tinta. Depois disso, sempre ache alguma oportunidade para dizer  “Poxa, fico puto quando pensam que faço ou fiz faculdade de moda”.
Misture as referências e tente fazer bom uso delas. Uma pessoa hype nunca fica over, fica excêntrica ;)


2 – Adicione o máximo de pessoas no seu facebook, mesmo que você não as conheça. Dê preferência aos estilistas, donos ou promoters de baladas, blogueiros, hostess, Dj’s e o povinho bacana, digo, cool! Após eles aceitarem, escreva nos seus murais “Oi querido, tudo bem? Obrigado por add, seja bem-vindo, um beijo“.

Isso vai deixar as pessoas confusas quanto a quem add quem e você já ganha pontos, em breve passará a receber solicitações de pessoas que você também nem conhece, mas vai acabar adicionando só pra aumentar o número de amigos. Lembre-se de possuir uma conta no Twitter, Instagram, Youtube, VimeoTumblr, e onde mais conseguir, mesmo não usando algumas delas.

3 – Tenha tatuagens (mas diga que o diferente hoje em dia é não ter), use piercings e mencione, quase envergonhado, que o seu cabelo já foi azul, verde ou pink em alguma “fase maluca” da sua vida. Prata ou branco são as cores do momentos para os cabelos masculinos, se joga na água oxigenada e torça para o cabelo não cair ou ficar amarelo correio.

Dreads, moicanos, cortes assimétricos, laterais raspadas ou franjinhas na metade da testa também são aceitos, desde que você deixe claro que já usava isso antes de todo mundo usar. Diga que o seu estilo evoluiu junto com a sua personalidade!

4 – Fume cigarro ou VAPE (os lights não são bem vistos por alguns hypes) ou seja vegetariano (mesmo que você coma frango ou peixe… e as vezes Mc Donald’ s). Se o seu desejo por carne for muito grande, não coma carne vermelha por três ou 4 semanas. Pronto, já vai poder mencionar nas rodinhas “Na época em que eu era vegetariano…”.

5 Frequente as baladas da moda ou consideradas alternativas, mas diga que ultimamente prefere festas mais íntimas na casa de amigos. Se não quiser ou puder frequentá-las, apenas confirme presença nos eventos do facebook (isso também vale para exposições, marchas na Paulista e tudo que lhe parecer hype). Se alguém perguntar se você foi, responda “Nossa, acabei ficando na festa de uns amigos, perdemos a hora, acordamos malucos ainda… A gente até experimentou uns psicotrópicos em gel, na próxima eu te chamo”.

6 – Use óculos grandes e estilo retrô, pode ser de grau ou com lentes escuras mesmo. Acessórios como boinas, chapéus, gravatas borboleta ou quarquer coisa xadrex são sempre bem vindos, além dos pares de tênis All Star. Aliás, já comprou o seu mocassim para usar com shorts? Ai, ai, ai… se você ainda não reparou nesta tendência, fique preocupado! Mas relaxa, daqui a pouco ela passa.

7 – Você obrigatoriamente tem que “descobrir” novos cantores ou bandas musicais, preferencialmente de países estrangeiros como Suécia, Finlândia, Dinamarca, (se joga no leste Europeu). Dos Estados Unidos, só se for de New York, tá!

E não se preocupe em conhecer toda a discografia do artista, basta postar nas redes sociais as músicas mais conhecidas e ninguém irá te questionar.

8 – Reclame de tudo, diga que a cidade já não tem baladas, shows, restaurantes ou festas como antes. Se o lugar for bem avaliado por algum Guia Cultural, melhor ainda! Isso vai mostrar que o seu gosto é bem exigente e que você discorda daquilo que a maioria das pessoas anda dizendo.

Pose hype para foto

9 – Faça, diga que já fez ou que sente vontade de fazer yoga, pilates ou RPG. Mas caso alguém elogie a sua forma física, diga que atualmente você anda muito ocupado e já não tem tempo de cuidar do corpo como antigamente. Como a lista está acabando, vou enfiar aqui mais uma dica super importante: quando for tirar fotos, lembre-se de manter a boca semi-serrada, coloque a língua no céu da boca e faça um olhar sensual em direção a câmera, como se estive encarando alguém que você sabe que lhe deseja.

10 – Diga que os seus cineastas favoritos são Quentin Tarantino (mesmo que só tenha assistido Kill Bill I e II, Bastardos Inglórios e Pulp Fiction), Lars von Trier (cite que ele é dinamarquês, mesmo não havendo contexto algum com o assunto), Almodóvar (torça pra ninguém te perguntar quais os 3 últimos filmes dele), e Akira Kurosawa, afinal, pega bem citar algum diretor oriental (conhece outro?) e divagar sobre a fotografia linda, intensa e encantadora dos seus filmes.
Woody Allen é americano, nasceu em New York, então tá valendo! O cool é dizer que adora ele, mas reclame dos seus últimos filmes, sem citar quais exatamente.

11 A sua opinião é muito importante para nós. Escreva aqui nos comentários as suas dicas para ser hype ;)

Jornalista e produtor de conteúdo. Veja mais no site eaiconteudo.com.br.
Post criado 98

33 comentários em “Guia prático de como ser HYPE em apenas 10 passos básicos

  1. “sempre necessária para evoluirmos ou percebermos o quanto somos ridículos as vezes.”

    na boa, ridículo é rotular.

    curto muita coisa da lista, mas nunca me considerei hype.

    cada pessoa tem uma personalidade diferente, quando alguém procura se encaixar num rótulo, é por que não tem autenticidade.

  2. gosto do blog, mas esse post, fico ‘escroto’, se ler com um olhar de humor, pode relevar, mas se for sério é patético, criar um estereótipo para ser algo é idiota, quem seguir isso é uma pessoa sem personalidade

  3. Bem, minha opinião é similar a do Romulo. Faço e gosto de algumas coisas do tópico. Customiso algumas peças do vestuario, fumo (L&M de cravo. Me julguem!)… Mas outras são traços que eu já tinha.
    Gosto muito de coisas alternativas. Sou Otaku (viciado em cultura japonêsa) mas por natureza. Além de ter um gosto levemente eclético.
    Bom, acho que o importante é ser quem somos. Respeitar nossa essência!
    E também não curto rótulos. Eles nos deixão limitados!
    E entrando no espirito da coisa: posso me considerar meio hype? rs

  4. Mto bommm!!!!! kkkkkkkkkkkk morri de rir!!!! E concordo com tudo isso! Muita gente fica fazendo estilinho só pra dizer que é diferente de todo o resto de mundo. Tem uma dica que faltou. Sempre que a banda desconhecida que você idolatra começa a se tornar popular e famosa, vc imediatamente tem que dizer que ela não é mais boa como antes e procurar uma nova bandinha européia desconhecida! Afffff Conheci gente que fazia isso. Pessoas sem o mínimo de personalidade né! Affff

  5. Rômulo e Diego, tudo bem?

    Se o bom humor não ficou claro no post, nem mesmo com a frase “A lista abaixo foi elaborada com bom humor, sarcasmo e até com um pouco de auto-crítica”, vocês precisam fazer um curso de Interpretação de Texto.

    Cada tópico é uma piada pronta :)

    Um abraço.

    Felippe Canale.

  6. Indignação contra o que?
    A ironia usada no post é justamente para quebrar padrões, rótulos e comportamentos mecânicos.

    Estou aqui a disposição para esclarecer algo ou compreender a sua indignação.

    Abraço.

    Felippe.

  7. KKKKK adorei o post e tenho uma dica numero 11: “leia esse post e delete logo depois e nunca diga que o leu assim vc garante ser hype e ninguém jamais vai desconfiar que vc é fake, aliás usar é palavra fake também fazde vc um cara HYPE… se colocar em negrito então uiiiii….rs…

  8. Otimo post. Era eu lendo e rindo, e olha que terá pessoas que vão começar a fazer isso mesmo.
    Mas também não podemos negar que tudo o que vc citou aí é tendencia e são seguidas por aquelas pessoas consideradas “IT”.

    Preparem-se Felippe e Guilherme para os pedidos de amizades em massa. hahaha

  9. Engraçado. Mas cada um deve ser o que é. Sem pressão.

    Quando for pra evoluir, querer descobrir coisas novas, diferentes… Que seja por vontade própria.

    E nunca para agradar alguém ou se enquadrar no perfil do esteótipo de alguns grupos.

    Beijos, xoxo :)

  10. Alex Rodrigues, tudo bem?

    Vamos lá mais uma vez, parece que algumas pessoas ainda não entenderam o texto. É óbvio que cada um deve ser o que é, fugir dos estereótipos, não fazer nada para agradar os outros e blá-blá-blá. Este texto é uma piada, uma brincadeira, cada linha é recheada com bom humor. Se mais alguém ainda não entendeu isso, eu desisto. Vou-me embora para Passargada e ser hype :)

    Um abraço.

    1. deixa de querer ser o q não é e querer aparecer, não passa desses desinformados querendo se passar de Hype e intelectual, podre esse post e é bem sua cara ser como esta relatado aí! rs
      abraço!

  11. os que n gostaram é pq fazer o tipo.
    se diziam hype, pq agiam assim, feito uns robôs, imbecis.!

    mas é isso, é uma geração, a Y, em especial.
    já ouve outras, vão haver mais.
    a diferença é que hoje fazemos e propagamos, com o potencial da internet, a auto-critica. e mesmo muita gente sendo assim, fazendo o tipo, sabe q é um babaca, mas prefere ser um babaca hype do que um babaca qualquer! :-D

  12. Dica 1000: Ser hype é se ofender com esse texto e ainda causar ‘polemiquinha’…

    Na boa, galera, eu ri muuuito, muito legal.. confesso que lembrei de alguns conhecidos, o que me fez rir mais ainda!

  13. Morri de rir com esse post, kkkk é o segunite o post foi feito com humor e auto-crítica, mas também vejo pelo seguinte, se uma pessoa gosta de bandas alternativas, gosta de tendências e tal… por ser de natureza e o gosto dela, é válido querer procurar outras pessoas que gostam da mesma coisa, e querendo ou não rótulos nunca deixarão de existir, mas uma pessoa que do nada começa a ser assim, só pq uma amigo faz, ou pq ver nos blogs, mudando sua personalidade, daí sim é ser patético ao extremo! Eu por exemplo nesse caso aí de 100%¨, seria uns 40% Hype, é algo que me interessa e me chama atenção, me identifico muito, porém não me deixo limitar por isso já que para evoluir vc precisa ter uma visão mais ampla das coisas!

  14. Lol, agora inventaram essa parada de “ser” hype? pra mim hype era tipo o que uma pessoa fazia a respeito de algo “modinha” tipo saiu um filme que claramente é uma merda(ou não) e a pessoa fala como aquilo foi incrível ou algo do tipo, “hypando” o filme, fazendo propaganda e no fim acaba influenciando outras pessoas a hyparem também um otimo exemplo disso foi o filme ultra escroto Velozes e Furioso 7.

  15. Mano, namoral, não sei o motivo de ter feito esse post. Não sei se você quis ajudar as pessoas a serem assim ou se você fez isso zombando das pessoas que fariam qualquer tipo de escrotisse para “ser hype”. Completamente doentio e movido ao narcisismo, que pra mim não serve pra porra nenhuma. Ao invés de publicar coisas do tipo, tente ajudar as pessoas de uma outra forma, ou seja, as ajude a refletir melhor sobre seus atos e dê um hype diferente a elas. Eu amo moda e tudo mais, porém pra mim o cara hype é aquele que da o famoso hype para incentivar as pessoas melhorarem o lifestyle, style msm e etc, porém de forma sadia e em função da prosperidade. Só isso mesmo, brother. Passar bem!!!

    1. Comprando coisa de marca cara pra cacete você está ajudando muita gente né Bernardo, inclusive os donos destas a continuarem enriquecendo, o único trabalho de “verdadeiro hype” é o merchan gratuíto sendo realizado por esses usuários.

      E comprando muitas dessas roupinhas aí como Zara está ajudando muita gente, inclusive o contínuo uso do trabalho escravo já comprovado da marca.

      E outra né anjo, ajuda muito também comprar várias peças que você não precisa mas compra porque é cool e ajuda a aumentar cada vez mais o lixo produzido pelas indústrias têxteis, que atualmente é a maior fonte do poluição do planeta, só perdendo para a produção do petróleo, sabia disso?

Deixe uma resposta para Davidson W. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
A importância do Setembro Amarelo O Pop-Punk está voltando à moda! PEÇAS QUE AS MULHERES ODEIAM NOS HOMENS Old Money: A estética ‘Rico Vintage’ Truques de estilo para homens gordinhos