robin

“Azul é para meninos e rosa é para meninas”. Ok, desde pequeno você cresceu ouvindo isto. E agora que você está crescido, quando o drama das cores passou, começa o drama das peças. Se eu usar isso vai parecer que eu sou gay?”

Perdi as contas de quantas vezes já me perguntaram ou escreveram sobre isso. E, pior, quando você ouve comentários sobre o seu próprio namorado:Cuidado, se você der esta roupa para ele, vai que ele começa a gostar de outras coisas hein. O quê? E aquele silêncio que é peculiar em seguida.

Podemos parar de uma vez por todas com essa classificação estúpida, geralmente incentivada por familiares e amigos sem o menor senso fashion. Gente, é preciso ignorar e até rir destas pessoas. Sempre me pergunto, como uma pessoa sem referências e conhecimento pode querer falar algo de outra? Achar que tem o knowhow para fazer algum deboche… fico realmente indignada.

Não existe roupa “de gay”. E vem cá, se você realmente está com medo de que as pessoas achem isso, será que você está preocupado demais se não tem motivo? E digo mais: se falarem que você está com roupa “de gay” (como eu odeio essa expressão!) sinta-se elogiado. Os homossexuais são geralmente os mas bem vestidos ever.  E o sonho de toda mulher é ter um namorado que fosse tudo que um gay costuma ser, exceto por preferir homens.

Portanto use e abuse de decotes, calça skinny, roupa clara, barra dobrada, terno slim, texturas, estampas, sapatos diferentes, acessórios e cabelos ousados. Você não vai ser nem um pouco mais macho se sair com a calça caindo no meio da bunda e um tênis imundo.

E de uma vez por todas, avise sua família, namorada e amiguinhos para estudar um pouquinho mais antes de fazer piada. Afinal, as pessoas é quem precisam rever seus conceitos e não você as suas roupas.






Escrito por Erica Hans