Se há uns dois invernos o que vimos foi a jaqueta de couro como peça quase obrigatória no guarda roupa de todo homem, o inverno 2013 promete trazer de volta ao mainstream uma peça que, se você nasceu depois dos anos 1991, talvez possa considerar “roupa do vovô”. O suéter, tecnicamente classificado como “um tipo de agasalho de manga longa, também conhecido como blusão. O modelo é usado por homens, mulheres e crianças, com pequenas variações de modelagem. Pode ter gola redonda ou alta, ser encurtado ou alongado e possuir acabamentos diferenciados” (dicionário UseFashion), voltou atualizado em diversas versões que se adaptam para qualquer homem, e o MPH vai te mostrar nessa matéria por que você deve ter o seu.

BÁSICOS

Até os anos 1920, o suéter foi destinado ao sportwear e, só depois que Coco Chanel produziu sua versão em cashmere (tecido), que a peça saiu do universo esportivo para a moda. Os básicos, como nas imagens, pedem materiais mais refinados. Geralmente é confeccionado em malha de lã, mas as versões em algodão não faltam no mercado. Por ser básico, pode ser usado por cima de camisas xadrez ou estampadas sem o risco de trazer muita informação para o look. O ponto positivo do suéter liso é ser uma peça clássica e atemporal, usado desde o escritório até os ambientes mais formais. As cores mais clássicas é o azul marinho, preto, verde musgo e tons terrosos, mas hoje já não é difícil encontrar em rosa pink ou azul bic, por exemplo. Se você procura um casaco para todos os invernos, o suéter liso é a escolha certa.

CASUAIS

Os listrados já fazem parte da roupa de inverno e faz o papel de casual no look. O homem que veste esse tipo de peça vai do básico ao mais ousado, o que o classifica pela cor que ele escolhe. Os tons neutros é boa pedida para quem gosta de estar “na moda”, mas sem s chamar atenção. Os cardigãs também têm a sua vez e são ótimos para a meia-estação. Transformado em ícone grunge por Kurt Cobain, o máxi suéter listrado também é uma proposta bem atual, já que os anos 1990 estão em voga, e deixa o look bem despojado. Prefira camisas por baixo que sejam lisas e neutras, caso o listrado chame mais atenção.

CONFORTÁVEIS

Os tricôs trabalhados são os que ganham beleza pelo trabalho complexo e refinado de tramas que formam desenhos. Pode se transformar em padrão quando repetido várias vezes na mesma peça ou tomar a vez da estampa. Tem uma pegada artesanal e, por esse motivo, é mais encontrado em tons rústicos como cáqui, bege e off white. Passam a ideia de conforto, mas não se deixe enganar caso a composição seja sintética. Lembra o tricô da vovó, feito manualmente. Por isso, passam a imagem de peça com carga sentimental. Geralmente, os que escolhem este tipo de suéter são os que se importam com cada detalhe do look.

 

TRENDS

Podem ser com estampas ou padrões (fios tingidos que formam desenhos), este tipo de suéter é atual pela informação que trazem consigo. A estampa étnica cai muito bem para esse nicho de casacos porque são atuais e modernas. Estampas natalinas também são comuns, mas os que estão cada vez emergindo mais são os geométricos. Não faz mal combiná-lo com outra estampa, cachecol ou touca, como nas imagens acima, (o estilo trend pede isso, mas é necessário saber sustentá-lo) e geralmente o uso de cores é forte nos desenhos. o único problema desta peça é que os desenhos são bem fortes e, dependendo de qual você escolha, o próximo inverno pode não ser tão propício, caso a moda resolva aboni-los. Investiguei nas lojas de departamento e fiquei feliz em ver a Renner investiu bem nessa peça em sua coleção de inverno. Apesar dos modelos abaixo serem de lojas gringas, certamente Zara e Topman são lojas que você também vai encontrar essa peça.

Aproveite o momento propício e invista na peça – seja qual for seu estilo, haverá um para você. Vá às compras com as dicas do MPH e bom inverno!






Escrito por Dhyogo Oliveira
Blogueiro e designer de moda. Também escreve no Sem Geração.