Foto de Mauro Pimental (Terra)

Que estamos enfrentando uma das piores ondas de calor dos últimos tempos, ninguém tem dúvida, correto? E o Rio de Janeiro é um dos lugares que mais sofre com esse calor. Tanto que estamos apoiando a campanha #BermudaSim!

Diante disso, o carioca, ilustrador e funcionário público, André Amaral, resolveu tomar um atitude radical: ir trabalhar de saia.

A reportagem é do Terra:

Funcionário público do governo do Estado do Rio, ele e seus colegas de trabalho convivem há um bom tempo com o ar condicionado sem funcionar.

Diante da proibição implementada pelo Estado de que os funcionários públicos não podem exercer suas funções de bermuda, o ilustrador usou de uma “brecha na lei” e usou o traje feminino, permitido, teoricamente, para as mulheres, para ir ao trabalho.

“Esse é corajoso”, brincou, de longe,  Eduardo Souza, o porteiro do prédio no centro do Rio, que se deparou hoje cedo com a inusitada cena.

Eu pensei que ele estava de calcinha na hora. Fiquei desesperado”, contou ainda. Num primeiro momento, Souza não liberou a entrada de Souza. “Não sabia o que fazer”, relatou. Somente com o militar responsável pelo departamento de segurança dando o “ok”, foi que o funcionário público foi liberado para subir. “Já pensou, se a gente barra ele? Poderiam falar já em homofobia”, disse ainda o porteiro. “Mas eu não sou gay, hein”, retrucou, na hora, Amaral.

Aliás, quem deu a saia estilo escocesa (kilt) foi a própria esposa do ilustrador. “A gente fica sofrendo calado. Meu caráter não muda com uma saia, muito menos o meu rendimento”, justificou André Amaral. “Vou vir todo dia agora, me amarrei”.

Ele alegou ainda que vir de saia para o trabalho “não é uma forma de protesto, é algo pelo meu bem estar mesmo. Não vou ficar comprando ventilador e pagando do meu bolso”. “Hoje mesmo, quando voltei do almoço, uma colega minha passou mal por causa do calor. Foi algo como uma desobediência civil”, completou.

Mais um relato para dar força a campanha #BermudaSim!






Escrito por Guilherme Cury
29 anos, taurino, blogueiro e músico nas horas vagas. Criou o MPH há 7 anos com o objetivo de trazer as principais novidades do universo da moda masculina para o homem que se importa com o que veste.