Guia do Terno Ideal

Escolher um bom terno nem sempre é uma tarefa fácil. Se o traje não é exigido no seu ambiente de trabalho, então, a missão se torna quase impossível. Muito além da modelagem que pode tradicional ou slim, existem outras coisas para estar atento: o tipo de abotoamento, lapelas, cor e tipo de bolso são algumas diferenças que podem surgir de marca para marca, modelo ou ocasião. Vale se perguntar: você precisa de um traje para um evento social, entrevista para um emprego mais arrojado ou um terno atemporal, que pode ser usado em todas ocasiões, independente da moda? Esse post traz as informações necessárias que você precisa ter antes de sair às compras.

Ternos

A COR

Ao contrário do preto (como muitos pensam), o azul marinho é a cor mais tradicional e versátil para um terno masculino. Ele passeia em todos os ambientes (do trabalho ao bar, ou do casamento à reunião), e podem ser combinados com sapatos e cintos tanto marrons quanto pretos. Se você quer um traje para ser usado por muitos anos, escolha essa cor. Outra opção é o cinza (cinza escuro ou grafite), que também são flexíveis e fáceis de serem combinados. Hoje, há versões coloridas do traje, que vão do azul, amarelo e verde claros, para os eventos matinais e os com cores fortes, difíceis de serem encontrados por aqui. Seja como for, são opções temporais que dificilmente servirá para três ou mais ocasiões. Há também os padrões: risca de giz, xadrez, espinha de peixe. Esses devem ser vistos após o investimento num terno liso. As listras são tradicionais e formais e os xadrezes conferem elegância ao traje.

padrão

A MODELAGEM

Ela pode ser tradicional ou slim. A primeira, usada desde a primeira versão do traje, é folgada no corpo e, por isso, mais confortável. Não confunda folgada com sobras: as medidas devem estar perfeitas e adequada à silhueta. No terno tradicional, as curvas do corpo nunca são evidenciadas e as calças são mais folgadas. Por isso, é ideal para quem está um pouco acima do peso. Já a slim tem o recorte ajustado ao corpo, mas nunca apertado. É a modelagem mais moderna e um resgate ao terno dos anos 1960, usado pelos jovens. A escolha para quem quer um terno atual.

Modelagem

LAPELAS

Existem basicamente dois tipos de lapelas. A triangular, usada mais no dia-a-dia e uma escolha mais adequada a ternos slim, traz recortes proporcionais e é conhecida também como “notched”. Há também a lapela com bicos apontados para cima (ou peaked), que vem dos tradicionais ternos ingleses e foi bastante usado nos anos 1970. Geralmente são feitas em ternos sob medida. Quanto à altura da gola, pode variar. Embora atualmente a gola tenha entrado em desuso, favorece homens gordinhos, enquanto a gola alongada deve ser a escolha de homens altos.

Lapelas

ABOTOAMENTO

Eles podem ser simples ou duplos. Os ternos mais modernos e casuais pedem apenas um botão e obrigatoriamente vem em modelagem slim. Quanto o terno vem com três botões, significa que ele é tradicional e isso sugere sobriedade. Capriche na gravata e na cor da camisa. Já o terno com dois botões são os mais clássicos até hoje. São aceitos em qualquer ambiente e menos propensos a erro. O ponto positivo é que ele dá a ilusão de alongar a silhueta. O abotoamento duplo (ou transpassado) vem sempre acompanhado das lapelas Peaked (ou pontudas) e o que muda na quantidade de botões é, basicamente, o estilo pessoal. Nesses casos, nunca use o paletó aberto.

Abotoamento






Escrito por Dhyogo Oliveira
Blogueiro e designer de moda. Também escreve no Sem Geração.