Imagine um prédio que segue os princípios chaves da que é simplesmente chamada de “boa arquitetura”. Flexibilidade, segurança, geometria, simetria e ritmo levantam esta contemporânea construção localizada em um bairro de uma metrópole cujos habitantes são caracterizados por seu estilo e personalidade únicos. Se este prédio não fosse construído no mundo da arquitetura, mas sim no mundo da moda, então certamente este trabalho pertenceria a um dos estilistas mais talentosos da Grécia: Sotiris Georgiou.

Iniciando a sua carreira em 2004 com coleções para a moda feminina, este jovem estilista de Atenas mudou seu foco em 2008, após se cansar de falar sempre que as suas roupas eram feitas por ele mesmo e assim, perceber um real interesse não só de seus amigos, mas também de certo público masculino.

Para o outono/inverno 2012, toda a coleção foi concebida depois de uma observação urbana: a crise não só econômica, mas também a moral e estética. Medo, obscurantismo e negação foram as palavras escolhidas por Sotiris para traduzir este momento e que ele as transforma em formas, cores e tecidos que revelam a esperança por mudanças.

O resultado da coleção “Multidimensional” são formas inusitadas tecidas em volumes geométricos e linhas com ritmo; uma paleta em que reina a cor preta, passa por cinzas até chegar aos brancos e; materiais como lã, algodão, seda e couro. Uma alfaiataria com traços esportivos é a essência dos looks, assim como são interessantes o zíper colocado atrás do blazer e o toque de despojamento do capuz.

No carente mercado da moda masculina por novas propostas, este jovem estilista é um dos poucos que se arrisca ao desenhar novos modos de se vestir e novas roupas com um estilo singular e diferenciado.






Escrito por Nana Soma