Se você, assim como eu, é apaixonado por vinho e for ao Chile, mais precisamente a Santiago, uma ótima opção de passeio para colocar no roteiro é o tour pela Vinícola Concha y Toro.

Ela é maior vinícola do Chile e produz vinhos desde 1883. A sua sede está localizada num sítio que pertencia ao seu fundador, Don Melchor de Concha y Toro e atualmente é controlada pelas famíliasGuilisasti e Larrain.

Vinícola Concha y Toro fica no município de Pirque (27 quilômetros da capital Santiago) e bem no início dos Andes.

Para chegar lá, de táxi, a partir do centro de Santiago, a viagem durará 45 minutos. Outra opção é ir até a estação de metrô Plaza de Puente Alto, ponto final da linha azul L4 e pegar o micro-ônibus azul-celeste (como eles definem a cor do ônibus) que leva até à vinícola. Lembre-se de pedir para o motorista parar e te avisar quando chegar à vinícola.

Chegando lá você poderá optar por 2 formas de tours guiados: o simples (U$17), que inclui o passeio pela vinícola, a degustação de 2 vinhos (um Casillero del Diablo e um Dom Melchor), uma taça de cristal para levar para casa e o acesso à lojinha; ou a aula especial (U$38) com experimentação de 4 vinhos Marques da Concha (Merlot, Carmenere, Syrah e Cabernet Sauvignon), com queijos e pães, além do acompanhamento da sommelier, o resto é igual ao passeio simples.

O guia (que geralmente já sabe falar um pouco de português) começa o tour contando a história daConcha y Toro na frente da casa de férias do falecido fundador Melchor (foto abaixo), depois disso o grupo segue pelas videiras, podendo ver como funciona o sistema de irrigação e até conferir os diferentes tipos de uvas utilizadas na produção do vinho.

Após isto, o guia leva o grupo para visitar os depósitos onde são armazenados os tonéis de vinhos. E isso é muito bacana, pois eu nunca imaginei que para manter o vinho na fermentação perfeita, precisaria de tanta tecnologia. O local mantém uma temperatura sempre estável (12ºC) e tem um sistema de umidificação do ar que fica borrifando vapor d’água o tempo inteiro. É sensacional, e frio também. rs

Nesse mesmo local de armazenagem o guia leva o grupo para um local iluminado com luzes vermelhas e um portão com uma pequena adega de vinhos Casillero del Diablo, e que no fundo de uma parede dá para ver a silhueta de um diabo. E nesse instante o guia conta toda a história por trás do surgimento desse vinho (terror +18).

Depois de todo o passeio é feita a degustação dos vinhos (#TodosBebe) e é encerrado o tour.

Uma ótima opção é aproveitar a viagem para almoçar no restaurante que fica no fim do tour. Dá para fazer um belo almoço ou apenas beliscar algumas entradinhas tomando, é lógico, um bom vinho Concha y Toro para acompanhar.

E por fim, aproveite para fazer a festa na lojinha da saída. Lá você irá encontrar todos os tipos de vinhos que a Concha y Toro produz, dos mais caros até os mais baratos, e o melhor: todos por um preço beeeeeem mais baixo do que no Brasil.

Já deu vontade de voltar!






Escrito por Guilherme Cury
29 anos, taurino, blogueiro e músico nas horas vagas. Criou o MPH há 7 anos com o objetivo de trazer as principais novidades do universo da moda masculina para o homem que se importa com o que veste.