Está na moda juntar os amigos e ir em um bar com karaokê.

E se você é daqueles que gosta de cantar, mas acha que não tem o dom, ou pior ainda, que não tem coragem de cantar nem no chuveiro, aqui estão algumas dicas que com um pouco de treino e vontade de aprender, você será o rei do Karaokê!

Não imite

Liberte-se dos vícios. Quando cantamos no chuveiro, costumamos imitar nossos cantores favoritos (ainda mais se cantamos junto com a música tocando). Embarcamos no tom de outra pessoa, o que pode forçar a voz e comprometer a interpretação. Para cantar bem, é preciso achar um estilo próprio.

Ache o tom

Mas o que é o tom certo? É aquele que deixa a voz firme e confortável. Há 3 possibilidades: baixo, médio e agudo. Se sua voz é grave, pode ser que seu canto fique melhor em um tom baixo ou médio (não no agudo, provavelmente). Aqui vale consultar um professor de canto, que determina isso com precisão.

Respire fundo

A respiração abdominal é a ideal para o canto, porque permite que você use toda a capacidade pulmonar. Pra treiná-la, recorra a uma bexiga. Inspire e leve o ar para a região do abdome durante 3 segundos. Depois é só soprar a bexiga, contraindo o abdome até soltar todo o ar.

Capriche na postura

Postura errada pode bloquear o movimento do diafragma e dificultar a respiração. Mantenha o tronco ereto e os ombros relaxados. Deixe os pés ligeiramente afastados um do outro, para dar equilíbrio ao corpo. E evite colocar todo seu peso sobre uma perna só.

Prepare a voz

Antes de cantar, cuide da alimentação. Derivados de leite alteram o pH da saliva e a deixam mais viscosa. Açúcar estimula a produção de muco. Também exercite a voz. Imite o som de uma metralhadora – trrrrrrrrrrrr – por até 15 minutos. Servirá como um aquecimento antes de uma corrida, para evitar um inchaço ou nódulo nas cordas vocais.

Solte a voz e a boca

Articule bem as palavras, principalmente as vogais. Isso dá força à interpretação (e evita que você pareça um ventríloquo). Exercícios como estalar a língua ou vibrar os lábios (fazendo “brrrr”) ajudam, porque relaxam a musculatura da boca.

Agora é só cantar e os males espantar.

Fonte: Revista Superinteressante.






Escrito por Guilherme Cury
29 anos, taurino, blogueiro e músico nas horas vagas. Criou o MPH há 7 anos com o objetivo de trazer as principais novidades do universo da moda masculina para o homem que se importa com o que veste.