Quem já passou por um noivado fracassado sabe que a aliança é sempre um problema. Isso porque geralmente gasta-se um valor bem alto para esse anel que dificilmente será usado novamente (ninguém vai querer usar um anel de um romance fracassado, certo?).

E foi isso que fez o empresário Josh Opperman criar um novo negócio na internet: um site que te ajuda a vender a sua aliança que não será mais usada.

A história

Após chegar em casa do seu trabalho, há seis anos atrás, Josh, encontrou um apartamento vazio e uma aliança em cima da mesa. Seu casamento tinha chegado ao fim.

Josh tinha tanta certeza de que aquela era a mulher de sua vida, que fez um grande investimento no anel. Foram mais de 2 quilates de puro diamante, chegando a custar cerca de R$ 30.000.

Desolado com o término do casamento e com um anel valioso em mãos, Josh quis se livrar do item e voltou para a mesma loja onde comprou para vendê-lo. Sua surpresa foi de que a loja ofereceu apenas 30%, alguns meses depois da compra. Infelizmente essa era a prática das grandes marcas de joalheria.

Como a Ideia surgiu

Por mais que quisesse esquecer o casamento, a dor de ter investido muito em um anel de um casamento falido não o deixava dormir. Foi aí que ele pensou “E se houvesse uma forma das pessoas receberem um valor decente por suas jóias e conseguirem um desfecho permanente ao mesmo tempo?”. Não era uma má idéia, já que mais de 1 milhão de divórcios por ano nos EUA geram um mercado bilionário de anéis de casamento em desuso.

Dessa pergunta, surgiu o site “I do. Now I don’t” (Eu aceito. Agora não mais). Josh criou uma empresa de leilão especializada em jóias usadas. Hoje a empresa fatura em torno de U$200.000 por mês em comissões e possibilita que seus usuários recebam em torno de 50% à 60% do valor inicial da peça. Sim, Josh conseguiu vender seu anel em seu próprio negócio por 70% do valor.

Felizmente, hoje ele já encontrou o amor de sua vida, teve uma filha e está feliz da vida com seu negócio na internet.

Quem diria que um noivado fracassado geraria um negócio lucrativo na internet?

Fonte: Amazing People.






Escrito por Guilherme Cury
29 anos, taurino, blogueiro e músico nas horas vagas. Criou o MPH há 7 anos com o objetivo de trazer as principais novidades do universo da moda masculina para o homem que se importa com o que veste.