De forma irônica e bem criativa a Reserva conclui a sua não participação no SPFW dessa temporada.

Be YourSelf But Not Always The Same – porque toda marca cool tem que ter slogan em inglês – Inverno 2012.

“Quando começamos neste mercado nos diziam que tínhamos que fazer um desfile de roupas incríveis, cenário neutro, modelos nórdicos e macérrimos, que em nada se pareciam com pessoas reais. Éramos guiados a acreditar que a passarela era lugar de roupa e de que era unicamente ali que deveríamos fazer diferente. O release do show, nunca em primeira pessoa.

O que fizemos então? Tudo ao contrário. Do Chupa que é de Uva na trilha de Safari Safado, passando pelo rock’n roll Decadence Avec Elegance de Lobão até o Che Guevara com nariz de palhaço em CubaLibre?. Nunca tivemos medo ou seguimos o que os outros pensavam ser mais apropriado. Sempre fizemos o que e da forma que queríamos comunicar. Em nossos desfiles sempre fizemos aquilo que nos emocionava. Isso porque não nos entendemos como uma marca de moda. Somos uma marca de ideias. O nosso barato sempre esteve na comunicação e na emoção. Na possibilidade de disseminar uma mensagem usando a roupa como mídia e não como causa. A nossa moda sempre foi isso: diálogo. E cá estamos; vivos e cheios de amigos!

Não acreditamos na sustentabilidade, a longo prazo, daquilo que se determina como padrão. Quando isto acontece, todos passam a participar de uma mesma corrida e obviamente não há como participar de uma corrida sem seguir numa mesma direção. Isso engessa e incute um medo sobre o que é novo e diferente. Acreditamos em setas colocadas para lados diferentes, opostos, paralelos, diagonais ou perpendiculares. Acreditamos em corridas exclusivas, pelo simples e enorme prazer da brisa batendo no rosto, pela endorfina que o exercício libera e não pela competição. Isso destaca, sempre.

Enfim, acreditamos que diferenciar não é seguir, é desviar-se, é comprometer-se com o que nunca foi feito. Acreditamos que diferenciar não é tática, é modo de vida. Na nossa opinião a moda não mora na roupa, nem tampouco no medo do erro. A moda mora na rua, no contra-ponto, na loucura, na quebra de paradigmas, e, fundamentalmente, nas pessoas. Roupas são coadjuvantes, pessoas são protagonistas. Moda que é moda tem que ser romântica, e, por que não dizer, meio brega.

Acreditamos que ter estilo é modo de pensar e agir, não de vestir. Por isso, propomos que paremos de pensar sobre o que de bacana os outros fazem para pensar no que de bacana nós podemos fazer. Só assim, teremos um campo fértil de ideias e atitudes que nos levarão a criação de uma verdadeira identidade de moda brasileira.

Assim, neste inverno decidimos satirizar a falta de originalidade nos formatos, o engessamento dos padrões com base no que se impõe como cool. Neste desfile de Inverno 2012, a nossa sátira está na lupa que colocamos em cima desses pré-conceitos. Desenhamos e produzimos nossa coleção e na hora de pensar no show retiramos tudo o que não é concebível ou entendido em um desfile. O que sobra no final?! As fotos do dia seguinte.

Portanto, aqui enviamos as tão esperadas fotos de nosso desfile, mesmo que ele não tenha acontecido. Nelas vocês poderão perceber além das roupas, um belíssimo cenário branco e modelos tão perfeitos que nos deixam na dúvida se são bonecos ou gente de verdade. Essas fotos também não carregam som, luz, encenação ou qualquer outro tipo de argumento que possa tirar o foco dos “maravilhosos e perfeitos” produtos que criamos aqui na Reserva.

Será que com isso seremos mais ou menos cool? Vai saber… O que importa é que continuamos rindo de nós mesmos sem sermos sempre os mesmos. E como depois do desfile ainda vem a campanha e as ações de lançamento, já deixamos aqui o convite coletivo e bem humorado para que todos nós juntos tomemos no cool! Muito ainda está por vir, afinal de contas o que são oito minutos de desfile em comparação aos seis meses de duração de uma coleção?

Ah! O nosso Brand Director (outro nome supercool em inglês), Felipe Falcão, não só entra no final do show como é o modelo de todas as fotos. Ainda precisamos aprender a conviver com sua vaidade…

Lechaim!

Rony Meisler”

Ficha Técnica:

Felipe Falcão é Diretor Criativo, Diretor de Arte, Modelo do Desfile e Campanha, Coordenador de Estilo, Cenógrafo, Diretor de Desfiles, Ilustrador, DJ e tudo o que mais se considerar cool no mundo.

Agradecimentos:

Felipe Falcão, Felipe Falcão, Felipe Falcão, Felipe Falcão, e, como não poderíamos esquecer, um agradecimento especial para o resto do time.

Nota Relevante:

Quando comunicamos nosso pulo nesta temporada do SPFW muito começou a se especular.

Que fique claro: o SPFW é importantíssimo para o mercado. É o grande responsável pela regulamentação do negócio da moda brasileira. Para nós não há crise no SPFW, muito pelo contrário, trata-se da principal plataforma de lançamentos de moda da América Latina. Em nosso caso, desde que migramos para o evento crescemos 500% em faturamento e abrimos mais de 300 novos postos de trabalho. O SPFW e o Fashion Rio não apenas geram renda como milhões de empregos diretos e indiretos. Ao nosso modo de ver, o problema está no conteúdo e não na mídia.

E aí, o que achou do desfile da Reserva? rs






Escrito por Guilherme Cury
29 anos, taurino, blogueiro e músico nas horas vagas. Criou o MPH há 7 anos com o objetivo de trazer as principais novidades do universo da moda masculina para o homem que se importa com o que veste.