Algodão, Borracha, Couro, Limites e Fabricação são os pilares da marca.

Criada por François-Ghislain Morillion e Sébastien Kopp, amigos de infância, que viajaram o mundo durante um ano estudando projetos de sustentabilidade de grandes empresas. Decepcionados com o que viram, e encantados com a floresta amazônica, decidiram criar uma marca de tênis diferente, que busca respeitar o ser humano e a natureza.

E foi assim que a VERT foi criada, em 2003, com um intercâmbio entre Paris, São Paulo e Rio Branco (Acre). E o mais interessante  é que a marca é super transparente no seu processo e materiais, como por exemplo:

  • Os cadarços não são de algodão orgânico.
  • A quantidade de tênis fabricada pela VERT é limitada e, portanto, não atinge volumes mínimos para produção exclusiva.
  • A espuma para dar sustentação ao cano dos tênis é um produto sintético feito à base de petróleo.
  • A sola dos tênis VERT contém entre 30 e 40% de borracha nativa.
  • A palmilha contém 5%. Para atender a todas as propriedades técnicas necessárias às solas e palmilhas (flexibilidade, resistência, conforto), ainda é preciso utilizar diversos componentes, incluindo borracha sintética.
  • Os ilhós não contém níquel, mas são de metal e sua origem não é controlada.
  • Um plano de reciclagem dos tênis ainda não foi estabelecido.
  • Os pigmentos utilizados para tingir o couro, a borracha e o algodão ainda não são produtos naturais.
  • Para obter uma cor estável, sem desbotamento, a VERT utiliza tinturas convencionais, autorizadas pelo Ecolabel (selo ecológico).
  • Utilizar tinturas vegetais e não poluentes é um dos projetos.

A marca tem modelos masculinos e femininos.

Curtiram?






Escrito por Fabio Allves
Paulistano nascido e criado, publicitário na formação, blogueiro de lifestyle e RP de vida. 30 anos de viagens, paixões, inspirações, realizações e conquistas. Podem me achar no facebook, twitter, instagram e snapchat por @fabioallves.