Eu não sei onde estava com a cabaça quando decidi mudar a cor do cabelo, mas confesso que estou curtindo o resultado.

Já ouvi inúmeros apelidos engraçados, que vão de Tempestade (X-Man), Pai Mei (Kill Bill), Andy Warhol até referências ligadas a série Game of Trones. E cara, se você quer colorir/descolorir os seus cabelos, aprenda que ter bom humor é fundamental.

Muitos desconhecidos na rua irão te olhar, apontar, gargalhar, mas quem continuará a pagar as suas contas será você, então, banque o resultado caso decida passar 8 horas no salão. É minha gente, não é fácil… mas também não é nenhum sacrifício, difícil mesmo é ser convidado para festa open bar e não poder comparecer.

Eu sou este senhor aí da foto de cima, tenho 30 anos e resolvi platinar os fios antes que eles ficassem totalmente brancos. E para quem não se lembra, no ano passado eu gravei este vídeo (ainda com os cabelos pretos) para acompanhar o resultado de um leitor aqui do MPH que também quis descolorir os fios.

E o que você precisa fazer caso queira ficar platinado? Segue um pequeno guia:

– Procure um lugar de confiança e com ótimos profissionais, caso contrário, o seu cabelo pode ficar amarelo correio, cor de sukita, lilás ou até careca.
– Você não pode ter nenhum tipo de química nos fios: alisamento, coloração, permanente e nada disso. Caso contrário, o seu cabelo irá cair e entupir o ralo mais próximo.
– Nem sempre apenas uma descoloração é suficiente para garantir o resultado. Dependendo do seu tipo de cabelo, é possível que o processo todo demore duas ou 3 sessões.
– Após alcançar o tom desejado, será necessário ter alguns tipos de cuidados na sua casa, como usar xampús e condicionadores adequados. Geralmente eles são da cor roxa e prometem não amarelar os fios. E claro, você vai precisar fazer muitas hidratações até recuperar os fios, senão, o “efeito miojo” aparece.

Espero que vocês tenham curtido! Abaixo tem o contato da Andreia Costa, a profissional fantástica que topou fazer esta matéria aqui no MPH.

FOTOS: Flávio Teperman.






Escrito por Felippe Canale
Jornalista e produtor de conteúdo. Veja mais no site eaiconteudo.com.br.