Criada pelos egípcios, mas também conhecida como depilação árabe, iraniana, israelense, iraquiana, etc, o método de depilação com o uso da linha é bastante antigo, porém, apenas atualmente que tem conquistado, a cada dia mais, um público maior. Essa técnica veio para, entre outros benefícios, amenizar os efeitos da cêra na pele.

O método consiste, primeiramente, numa higienização do local a ser depilado. Logo após, o profissional faz uma manobra com as mãos, trançado a linha ao pêlo e arrancando-o pela raiz. A fricção da linha na pele, além de eliminar os pêlos, elimina também as células mortas, fazendo um peeling no local depilado e assim, clareando e melhorando o aspecto e a qualidade da pele. Esse método pode ser utilizado nas axilas, pernas, rosto, sobrancelha, etc. “O método é bastante procurado pelos homens que pensam não somente num rosto bem depilado, como também no aspecto saudável da pele.” diz Ana Borges, proprietária de uma clínica de estética.

Benefícios da depilação egípcia:

– Retira os pêlos pela raiz;
– Retira até mesmo os pêlos mais curtos e penugens, deixando assim a pele mais lisa;
– Evita que o pêlo encrave, pois não danifica a estrutura do pêlo;
– Quando feita constantemente, nota-se progressivamente a diminuição da quantidade de pêlos;
– Maior durabilidade em relação aos outros métodos;
– Descarta o uso de produtos químicos, beneficiando assim as pessoas que têm alergia à cêras, lâminas, cremes depilatórios etc;
– Estimula o colágeno;
– Irrita menos a pele;

Quanto à dor, isso é algo bastante relativo, vai de pessoa para pessoa. Em mim, pelo menos, dói BEM menos do que os outros métodos com cêra.

E vocês, já testaram essa técnica alguma vez?






Escrito por Rayanna Utiama
Consultora de estilo e gestão de imagem, formada pela Oficina de Estilo e Berenholc&Dalpra, pós graduada em Consultoria de Imagem e Estilo. Posta diariamente sobre essas e outras paixões no insta @rayannautiama.