Quando for sair com Ela, o ideal é não pensar demais.

No máximo, pense duas vezes: uma vez no seu bem-estar e outra vez bem-estar dela, está ótimo.

Eu sei que não estamos falando sobre sair com qualquer uma. É ELA. A que dificultou a realização da sua estratégia, te atraiu só pelo jeito de rir baixando o olho, mexendo no cabelo e acabou segurando sua atenção. Aquela que você achou melhor preservar da galera. Sim amigo, ELA.

Agora você já fez o complicado: pensou “Força e honra” como o Maximus Meridius (Gladiador, 2000) e chamou pra sair. Marque pontos no seu próprio placar e mantenha-os em mente. Um bom jogador sabe ler a partida. E embora seja mais complicado jogar com Ela, é bom esse feeling de que uma simples pelada (no sentido esportivo da palavra. Ou não) inesperadamente pode se tornar um clássico do campeonato.

Aí você que é muito tranquilo, se surpreende num momento “Noel Rosa”: com que roupa eu vou? Digo, meu velho, que o visual nessa hora só tem um item indispensável: SUA Personalidade. Correção: a melhor versão da sua Personalidade.

Por favor não invente de sair de calça skinny se você mal saiu do semi-bag dos anos 90. Se você gritou “força e honra” com a calça saint-tropeito e colou, é nessa que você deve apostar! – Desculpe se o bom-humor me levou ao devaneio. Sei que lendo esse blog você não sai por aí com uma calça feita há 20 anos, mas fiz meu ponto – não queira parecer outro cara no primeiro encontro (mais rico, mais bonito, com mais pegada) porque vai tirar sua espontaneidade. E isso tira seu olho dela, sendo que desatenção não ajuda no placar.

Se você tiver um estilo mais desencanado, mostre o melhor dele: uma camiseta com a sua cara e um jeans bacana.

As peças não precisam custar muito.

É só estarem no seu tamanho (um bom corte faz milagre e independe de etiqueta ou preço), limpas e cheirosas. É simples. Uma amiga me confessou que ao sair com um cara com a camiseta sempre suja, só projetava seu futuro no supermercado comprando Vanish e lavando roupa. Aí vai mal né, rapaz? Até pode acontecer, mas você tem muito a provar antes dela cogitar um “tanque” em nome do amor.

No nosso mundo, em Marte, vamos jogar wii na casa de um brother com mostarda na camiseta tran-qui-los. Ninguém vai morrer. La em Vênus? Tsc tsc. Tenta de novo. Elas querem a sensação de que a gente sabe e quer se apresentar bem, com menos tempo e preocupação que elas.

Releia o post até aqui e comprove que em nenhum momento eu disse que mulher é fácil de entender e/ou agradar. Nessa longa estrada da vida (como diriam Milionário e José Rico), conclui é que a maioria delas gosta de ser “cuidada” e o cara saber SE cuidar é bom sinal. Mostra-se um companheiro com quem se pode contar.

E já que é fato que você só vai conseguir cuidar dela do seu jeito, então esqueça as fórmulas e mostre de início o melhor dos seus itens “de fábrica”.

Se você tem um estilo mais certinho, aposte naquela polo que te mostra confiável e confiante. Valorizar o peitoral, com moderação, é sempre uma ótima roubada no jogo com a mulherada.

Se você é do tipo antenado, aposte num look que o resto dos caras está começando a usar ou só vai usar no ano que vem. Exemplo: o cachecol ficou esquecido pela moda masculina por muitos anos. Há um ou dois invernos voltou com toda força. Quem aderiu logo a sua volta, se mostrou “tendência”. Se você fizer isso Ela certamente verá amigos te copiando e reforçando sua liderança ou personalidade. Características macho alpha que você só não capitaliza se for lesado! Dica: os coletes são uma grande tendência desse verão.

É necessário se adequar as situações: bermuda na praia, blaser num evento social, mas o ponto aqui é nunca perder seu estilo de vista. Deixa você à vontade, o que traz um feeling incrível.

Aí você pergunta: e se meu estilo não colar com Ela? Entao, meu amigo, talvez “Ela” seja outra, que consegue enxergar o que você tem de melhor e se sente muito bem ao seu lado. Aproveite seu estilo pra encontrá-la tranquilo.






Escrito por Daniel Blum