Quando pinta um desfile que aponta uma nova tendência, muita gente já sai à procura da versão “comercial” nas marcas preferidas e lojas de fácil acesso. A verdade é que muitas vezes procurar uma peça que seja tendência na estação em nosso guarda-roupa pode ser mais fácil do que pensamos.

Veja bem, quem nunca usou aquele jaquetão militar ou aquela camisa surrada com estampa camuflada? Pois é, uma estampa simples, sem nenhum mistério e que já foram desfiladas nas últimas coleções da Osklen e Alexandre Herchcovitch, nas passarelas nacionais.

COMO SURGIU

É curioso ver como este padrão surgiu e como ganhou sua versão nos dias atuais. Foi unicamente usado por estratégias militares, pois até o final do século XIX, as fardas militares eram basicamente nas cores do país em questão, em uma simbologia nacionalista. Isso deixava, no entanto, os soldados serem alvos fáceis nas guerras. Foi na primeira guerra, com o surgimento de metralhadoras, armas de fogo e outros equipamentos nunca antes usados, que eles sentiram a necessidade de se camuflarem para não serem facilmente vistos, então a estampa começou a ser esboçada em basicamente dois tons cáqui e pintada manualmente em cada farda.

Há controvérsias sobre o real surgimento da estampa, mas a história mais conhecida é que ela foi criada oficialmente em 1932, próximo a segunda grande guerra, para o exército alemão, mas vários exércitos já possuíam suas versões das fardas camufladas. Outra versão da origem é que a camuflagem cáqui surgiu mesmo na Índia, bem antes das guerras, em torno de 1857, como uma alternativa nova pela falta de cores vermelhas e brancas nos uniformes ingleses.

Histórias a parte, o bacana é mostrar como um simples padrão pode conter uma história tão bacana. E, quando você monta um look consciente de tudo isso, ele fica bem mais rico e com um olhar especial. Mas é claro que o cool é montar de acordo com o seu estilo (como sempre digo) e unir peças atuais e distintas.

Outra curiosidade é que o padrão da estampa em de cinza e preto foram criadas para que os soldados se camuflassem na cidade. Faz sentido, né? Uma ótima dica de uso dela. Os casacões são as peças mais comuns e ficam bem legais quando sobrepostos a peças justas e lisas, mas como sempre sou a favor de arriscar (e aproveitando que “o over tá na moda“),  a minha dica é usar por baixo uma camisa também estampada com um xadrez ou floral, nas mesmas cores. Para um visual mais rocker, não tem mistério: basta compor com o restante com peças na cor preta e, aproveitando o mood militar, o coturno é uma boa opção para os pés. Há também os camuflados moderninhos e em cores nada óbvias. As cores fortes dão um toque lúdico e ficam boas em peças simples como t-shirts e shorts. Inspire-se:






Escrito por Dhyogo Oliveira
Blogueiro e designer de moda. Também escreve no Sem Geração.