destaque-camisa-floral

Uma tendência pode começar de dois jeitos: a primeira, e a mais comum até a década de 60, era a moda começar a surgir nas passarelas. Os estilistas julgavam o que ia ser tendência ou não. Até hoje algumas tendências surgem desta forma, mas à partir da década de 1960, com o modernismo, as passarelas começaram a olhar para o que os jovens estavam usando nas ruas (de Londres, inicialmente), e perceberam que essa era uma nova forma de propagar algo que seria moda ou não. Então foi aí que a moda começou a surgir também na rua.

Na década de 1970, o Flower Power (slogan usado para propagar a ideologia hippie) usou e abusou das estampas florais, além das próprias flores nos cabelos, colares, jeans, carros, paredes, etc. Desde então, as estampas florais estiveram sempre relacionada ao movimento hippie de paz e amor.

Está aí uma moda que começou, de certa forma, nas ruas. Após o boom da estética hippie, as décadas se passaram e as estampas foram adaptadas a um novo contexto, com uma nova geração e novas ideologias. Os estilistas, como já não é novidade, costumam absorver o que já foi usado adicionando um toque pessoal e um olhar moderno. E é assim que, hoje, as flores vieram parar no guarda-roupa dos homens jovens alternativos.

E são muitas as opções de estampas florais para as camisas masculinas. Elas apareceram em desfiles internacionais e nacionais de umas temporadas atrás e só agora estão começando a se propagar por aqui entre os mais antenados.

Percebam que a estética da estampa floral está totalmente revisitada, com uma cara nova, em novas modelagens e novas formas de compor o look. Ela vem junto com uma outra tendência (também surgida da rua) dos rapazes terem do primeiro ao último botão da camisa fechado (cuidado ao fazerem isso!). As camisas raramente são justas ao corpo, e essa modelagem ampla também é outro ponto da moda masculina. Os florais liberty (aqueles bem pequeninos) aparecem, na maioria das vezes, em fundos claros e nada muito extravagantes. Os acessórios dão o ar de moderno no look. As flores mais espaçadas e também os hibiscos foram uma aposta do desfile do ano passada da Prada, também em fundo preto. Por aqui, essa variação da estampa tem sido usada com referência aos anos 90 (reparemos ganchos altíssimos das calças jeans e as camisas por dentro da calça nos blogs de street style por aí).

Por mais que esse visual assuste um pouco alguns, ele surgiu na Europa entre os jovens mais descolados e acho, particularmente, acho ótimo os jovens saberem combinar o que já foi moda com o estilo pessoal transformando em algo moderno. Foi por isso que fui à busca desse tipo de peça nas duas principais fast-fashion aqui no Brasil: C&A e Renner. As fotos a seguir foram tiradas nessas lojas para provar que a tendência está acessível sim a todos nós, basta ter uma boa informação de moda e saber garimpar. Inclusive algumas peças já estavam em liquidação, por apenas R$50 e eu tive que comprar!






Escrito por Dhyogo Oliveira
Blogueiro e designer de moda. Também escreve no Sem Geração.