Óculos de Grau

Os monges desenvolveram os primeiros auxílios visuais

Os monges italianos fizeram as primeiras lentes polidas semi-moldadas no século 13. Essas lentes atuavam como lentes de aumento. Para fazer as lentes, os monges usaram um tipo de quartzo chamado de berilo. Somente alguns anos mais tarde – em 1267 – o monge franciscano de Oxford, Roger Bacon, forneceu uma prova científica que letras pequenas podiam ser aumentadas com lentes polidas de uma maneira específica.

Murano: O lugar de nascimento dos óculos

Murano em Veneza, que é famosa mundialmente até hoje por seus trabalhos em vidro, pode se declarar “o lugar de nascimento dos óculos”. No século 13, ela era a única fábrica que possuía a habilidade de fabricar o vidro leve, absolutamente essencial. As primeiras especificações de qualidade foram definidas algum tempo depois. Esses óculos, denominados de auxílios de leitura, tinham uma lente convexa polida. A borda era feita de ferro, chifre ou madeira. Só havia um tipo naquela época. Em geral, os primeiros óculos eram utilizados exclusivamente como auxílios visuais que possibilitavam aos hipermetropes ler.

História dos Óculos

Óculos como símbolo de poder

Somente uns 200 anos mais tarde é que os primeiros óculos que se assemelhavam aos óculos modernos (pelo menos um pouco) foram fabricados: óculos de segurar foram substituídos por óculos nas têmporas. A armação consistia de uma peça. Naturalmente, só as pessoas ricas podiam pagar pelos óculos feitos de ferro ou bronze.

Na Espanha, modelos de óculos particularmente grandes eram considerados símbolo de poder. Pontes de couro também começaram a ser usadas pela primeira vez como uma maneira de deixar o auxílio visual mais confortável para uso. O maior problema naquela época era o ajuste. A armação dos óculos escorregava muito do nariz e, em muitos casos, era tão pesada que os usuários desses óculos não os achavam nada confortáveis.

Os óculos com aro Nuremberg apareceram no mercado no século 18. As pessoas lhe davam o nome não tão lisonjeador de “esmaga nariz” – mas eles se tornaram um sucesso, mesmo assim, oferecendo um nível de conforto que até então era considerado impossível.

Por volta do final do século 18, os óculos com uma só lente, denominados de monóculos, se tornaram muito famosos. O monóculo era usado pelas damas e pelos cavalheiros dignos da sociedade na Alemanha e na Inglaterra. O francês preferia os óculos “pince-nez” (“belisca nariz”). Esses óculos não eram apenas usados no nariz, mas também sustentados pelos músculos ao redor dos olhos. A versão francesa tinha a vantagem de poder ser tirada rapidamente quando em companhia de outras pessoas, pois os vizinhos ocidentais da Alemanha ainda se sentiam embaraçados ao serem pegos usando seus pince-nez.

Óculos hoje

Só nos primeiros 20 anos do século passado é que os óculos adquiriram sua forma atual e seu desenho anatomicamente perfeito. Hoje, virtualmente, existem óculos de todos os formatos e materiais. Os óculos se estabeleceram como o auxílio visual mais importante em todo o mundo e se tornaram acessórios de moda para muitos.

Fonte: ZEISS.






Escrito por Guilherme Cury
29 anos, taurino, blogueiro e músico nas horas vagas. Criou o MPH há 7 anos com o objetivo de trazer as principais novidades do universo da moda masculina para o homem que se importa com o que veste.