A camisaria masculina é um assunto tão amplo na moda que não caberia em um só post. Independente da padronagem, cor ou tecido, a camisa masculina é uma peça que todo homem deve ter em seu guarda-roupa: ela possibilita você ir desde uma entrevista de emprego ao happy hour ou aquela balada inesperada de sexta-feira a noite. Além disso, é uma peça que você encontra em quaisquer lojas: desde as fast-fashion que você pode dividir em 5X sem juros às lojas mais sofisticadas dedicadas exclusivamente à fabricação a essas camisas em tecidos nobres. Hoje existem marcas, fábricas e até empresas têxteis apenas dedicados ao mercado de camisaria. É uma peça que passa por cima de tendências: já é considerada commoditie no mercado de moda e trás consigo uma grande gama de possibilidades.

Mas o assunto aqui, em questão é a camisa mais tradicional, aquela marcada por listras de até meio centímetro em cores que variam de acordo com o público. As mais comuns são as azuis, verdes e marrons, para o homem mais tradicional que não gosta de pensar muito sobre o que vestir (sim, esse homem ainda existe). Ainda temos as vermelhas combinadas com azul ou roxo e as cores mais escuras que é para o homem mais elegante e casual. Enfim, o fato é que as listras são sempre as mesmas: bem finas, alternando em, no máximo três cores.

Contudo, já faz um tempo que tenho observado uma grande mudança nesse mercado de camisaria, talvez pelo fato de, só agora, eu ter adotado a peça no meu estilo do dia-a-dia. Elas têm ficado mais clean: muitas são apenas em tecido branco com alguns detalhes na gola, punho ou botões que deixa a camisa com um design diferenciado e mostra que o estilo e a exclusividade está ali, em algum lugar. Outras, além do design, ganham modelagens slin, deixando mesmo aquela padronagem careta, com um toque mais atual. Mas sem dúvidas, o que mais eu vejo mudando, mesmo que aos poucoas, mesmo que de fora (Europa) para dentro (Brasil) são os padrões listrados, cada vez com mais possibilidades de diferenciação daqueles que consideramos caretas.

Sim, o listrado tradicional era considerado careta e, dependendo da cor, ficava até com cara de vendedor de lanchonete de filme americano. Só que, como a moda sempre nos surpreende, o listrado hoje tomou um outro significado quando a gente fala em camisaria atualizada e cool. Os tradicionais continuam lá: sempre organizados em harmoniosas cores, tom a tom, estação a estação. O que mudou ,hoje, é que, nós homens, já temos a possibilidade de escolher um listrado menos ou mais ousado, mais largo, mais colorido, mais jovem. E é isso que eu trouxe hoje para que vocês vejam.

Topman

A Topman e Asos são marcas que eu escolhi para ilustrar o post (falar de mais marcas deixaria  o post imenso). Navegando pelos sites dessas marcas eu percebi o quão amplo são as possibilidades que nós, homens, temos hoje ao escolher uma peça, mesmo que básica. O mais legal disso tudo é perceber exatamente isso: que as empresas finalmente perceberam que o homem mesmo que mais velho, mesmo que mais básico, já tem um olhar diferenciado, já é mais exigente e não ficam atrás quando o assunto é moda. Mas vamos ficar espertos, homens, porque as mulheres já perceberam o poder da camisa e estão a peça roubando para o guarda roupa delas! Vamos acabar perdendo a vez mais uma vez! Risos.

Para saber mais sobre as listras, clique aqui.






Escrito por Dhyogo Oliveira
Blogueiro e designer de moda. Também escreve no Sem Geração.