No último sábado estive em São Paulo junto à equipe do MPH para acompanhar o curso “Como montar uma coleção”, da Escola São Paulo, que teve ninguém menos que Gloria Coelho como professora dividindo suas experiências desde o processo de criação às dificuldades de manter uma moda conceitual no Brasil. Na ocasião, a estilista foi questionada por uma aluna em relação à distribuição de convites para seus desfiles. Gloria explicou que os convites são dados de acordo com a importância da pessoa / instituição para a marca. E os que sobram são distribuídos a mídias de menor porte, clientes de loja, compradores e instituições de ensino (aonde chegam aos estudantes de moda). Contudo, Gloria explicou que as pessoas que, de fato, têm vontade de entrar num desfile de moda e não se enquadram em nenhum desses grupos citados acima, tem mesmo é que deixar a vergonha de lado e dar a cara à tapa. Ela exemplificou muito bem esse conselho contando suas próprias experiências de penetra nos desfiles europeus na década de 80 junto com a trupe formada por Constanza Pascolato, Gabriela Pascolato (mãe de Constanza), Reinaldo Lourenço e Valdemar Iódice, entre outros que hoje fazem parte do circuito brasileiro de moda. Veja abaixo os 10 conselhos de Glorinha:

  1. Faça o seu próprio convite. (veja como no passo 2)
  2. Repare a cor do convite na mão das pessoas na fila. Na maioria das vezes ele é branco, bem simples. Gloria Coelho já usou o truque do convite dobrando um papel qualquer que achou na bolsa, fingindo ser o próprio. Mas atenção: entre rápido e faça carão antes que algum segurança peça para conferir.
  3. Ainda sobre convites, Constanza já foi convidada a se retirar da sala por seguranças, pois sentou em um lugar reservado para a editora da Vogue. Imaginem a cena? Lição: tente descobrir se o lugar é reservado para alguém importante, caso o contrário, é mico na certa.
  4. Outra forma de poder entrar daquele jeito esperto e que faz você dar risadas depois, é fazer cara feia, daquelas que as pessoas evitam olhar. Todo mundo sabe como as pessoas da moda, no geral, são extremamente humildes nas semanas de moda (só que ao contrário), então aproveite desta fama e seja a própria Anna Wintour.
  5. Os fotógrafos ou editores mais importantes costumam andar em grupos, onde todos têm acesso livre aos desfiles. “Faça carão, se junte ao grupo e entre sem olhar para o segurança”. Glorinha até demonstrou como deve ser o andar e o olhar que você deve fazer em uma situação dessas. Experiente, né?!
  6. De uma mesma maneira, quando ver alguém importante como Constanza, Lilian Pacce, Paulo Borges ou Érika Palomino (dica: eles costumam entrar depois de todos) em direção à sala de desfile, puxe assunto, diga o quanto você é fã e, como a pessoa não vai parar para te dar atenção, aproveite o ensejo e passe pelos seguranças como se vocês fossem velhos amigos e estivessem apenas conversando. Um sorriso essas horas cai muito bem.
  7. Outra experiência que deu certo com a estilista foi usar a credencial de um amigo fotógrafo, na Europa. A entrada é certa. Mas, se você não conhece nenhum fotógrafo, passa para a próxima dica:
  8. Grande fã de física quântica, Gloria Coelho também acredita na força do pensando e das palavras. Ela contou que, quando estava grávida de Pedro Lourenço, entrou na fila do desfile repetindo o mantra “sou transparente, sou transparente, sou transparente”. E, por incrível que pareça, funcionou, ela entrou no desfile sem convite, e com um barrigão “transparente”. Se você adere a essa filosofia, keep the faith.
  9. E, na última, mas não menos importante e infalível maneira de entrar para assistir o desfile do seu estilista favorito, é, sem dúvidas, fazer amizade com os seguranças. Eu assino embaixo e, por experiência própria, aconselho: aqui no Rio a camaradagem é que manda, então, seja simpático, humilde, dê aquele sorriso amigo para o segurança, espere todos entrarem e se acomodarem, e mande logo “pô, amigão, me coloca aí dentro, perdi meu convite!”. Vai por mim que funciona!
  10. Mas se você não tem essa cara de pau toda, procure a pessoa responsável pelos convites separados para a imprensa, eles incluem blogueiros e jornalistas que costumam não comparecer aos desfiles. Se caso sobrar, eles distribuem para o público em geral. Mas fique esperto: fila, confusão e gritaria podem vir juntos.

E aí, você já conseguiu entrar em algum desfile sem ser convidado? Conte sua experiência pra gente!






Escrito por Dhyogo Oliveira
Blogueiro e designer de moda. Também escreve no Sem Geração.