Ao menos que a sua mãe seja a Cher, a Madonna, o Elton John (mãe não biológica, é claro) ou a Elke Maravilha, não é fácil contar que você é gay. Primeiro, porque toda mãe espera que o seu filho lhe dê netos, neste caso, biológicos. Segundo, porque temem pela segurança e bem estar deles, afinal, a violência e intolerância contra os homossexuais ainda estão muito presentes na nossa sociedade. Ninguém escolhe ser gay, mas ser homofóbico é uma questão de escolha, então, seja um hétero bem humorado e inteligente: quanto mais gays no “mercado”, mais mulheres interessantes estarão disponíveis para você. ;)

Deixo claro que o MPH não está incentivando ninguém a ser gay, vai que surge algum comentário desorientado deste, né! Já vale a pena avisar que ninguém começa a gostar de transar com homens depois de ler um artigo na internet. Se este temor passou pela sua cabeça, já pare de ler agora e fique mais um pouco dentro do armário.

Apesar de eu desconfiar da veracidade disso, um amigo jura para todos que contou da seguinte forma durante um almoço: “Mãe, eu sou gay, me passa o sal, por favor!“. Se você gostou da ideia, já a coloque em prática ou dê uma lida na lista abaixo. Boa sorte!

10 MANEIRAS DE CONTAR PARA A SUA MÃE QUE VOCÊ É GAY

1 – Procure contar somente quando estiver decidido do que você gosta, pois é normal passar por fases de dúvidas e experimentações (se você já passou dos 18 anos e a dúvida persiste…huuum, sei não). Mas cada pessoa tem o seu tempo, o importante é ter um diálogo aberto e tentar descobrir o que a sua mãe pensa sobre o assunto, pois as novelas e filmes geralmente só retratam os gays estereotipados, engraçados, afetados, venenosos ou com voz de quem inalou gás hélio. Se você não faz parte deste perfil, a sua mãe pode ficar chocada e tentar te levar para a igreja, psicólogo ou puteiro. 

2 – Se você não quiser contar e preferir que a sua mãe lhe pergunte, então comece a lhe dar dicas. Mães costumam ter sétimo sentido, mas ainda não leem mentes. As vezes, a melhor maneira de fazer isso é simplesmente parar de mentir, por exemplo: não invente que namora com meninas ou que o seu programa favorito seja jogar futebol, caso não goste mesmo destas duas coisas. Seja você mesmo e mostre quem você é!

3 – Caso a sua mãe seja muito, muito brava… e você tenha medo de ela lhe dar uns tabefes na cara, prefira as seguintes situações para contar a novidade: enquanto ela estiver tomando uma anestesia pré-cirúrgica ou segundos antes de ela saltar de paraquedas ou bungee jump, você pode até empurrá-la depois de contar. Dê preferência para locais públicos, como parques, shoppings ou praias, caso precise correr ou pedir ajuda para se defender.

4 –  Nunca conte que você é gay enquanto a sua mãe estiver nas seguintes situações: dirigindo o carro em alta velocidade, cortando alimentos com facas afiadas ou elétricas, descendo uma escadaria ou em situações que envolvam riscos, afinal, ela provavelmente levará um susto.

5 – Se ela for dramática (toda mãe é, mas em diferentes graus, que vão de Almodóvar até novelas mexicanas), diga que você tem uma doença rara muito grave e por isso morrerá daqui menos de 20 dias. Quando ela estiver desesperada e aos prantos, faça a revelação: “Brincadeirinha, eu estou mais saudável do que nunca e sou apenas gay, vamos comemorar!“.

6 – A leve para fazer compras e a deixe escolher tudo o que sempre quis. Insista que dinheiro não é o problema e que ela merece cada centavo gasto, o importante é ser feliz. Ao vocês dois chegarem no caixa, quando a vendedora perguntar se você irá parcelar a compra, responda em voz alta: “Eu sou gay… por favor, pode passar tudo à vista, a minha mãe merece e tenho certeza que ela também quer me ver feliz”.

7 – A sua mãe é brincalhona, de bem com a vida e adora ter histórias engraçadas para contar? A leve ao supermercado e se “perca” dela sem querer entre os corredores. Se você também for cara-de-pau, peça para anunciarem no microfone: “Atenção Dona Maria (o nome dela), o seu filho é gay e encontra-se no setor de frutas. Repito, ele encontra-se no setor de frutas“. Caso ela demore para aparecer, verifique se há notícias de alguma mulher desmaiada entre as gôndolas.

8 – A cada dia da semana chegue com um filme diferente em casa para vocês dois assistirem juntos, segue aqui algumas indicações: C.R.A.Z.Y, Gaiola das Loucas ou Priscila – A Rainha do Deserto, todos sobre a relação entre pais e filhos inseridos no universo gay. Vá intercalando com musicais, como Moulin Rouge e Chicago até chegar em Brokeback Mountain ou Será Que Ele É?. Se você ainda precisar contar que é gay após todos estes filmes, verifique a pulsação da sua mãe, pode ser que ela esteja morta há alguns meses no sofá e você ainda não havia percebido.

9 – Mostre o vídeo acima para a sua mãe e diga que você quer dizer exatamente aquilo, mas ao contrário!

10 – Na última das hipóteses, envie esta matéria para ela e pergunte: “adivinhe o que eu tenho para lhe dizer?

E para que ninguém fale que o MPH está “ficando muito gay” por causa das pautas, prometo que em breve farei uma lista com 10 maneiras de provar para os seus amigos e família que você seja hétero. ;)






Escrito por Felippe Canale
Jornalista e produtor de conteúdo. Veja mais no site eaiconteudo.com.br.